Igrejas urbanas e rurais chinesas precisam se tornar parceiras

| 06/09/2006 - 00:00


Um contato asiático da Portas Abertas conversou com o repórter Timothy Chow, correspondente na China da agência de notícias Compass Direct. Na entrevista, o repórter falou, entre outras coisas, de suas impressões a respeito das Olimpíadas de 2008 e como esse evento pode afetar a Igreja chinesa. Leia abaixo alguns trechos dessa conversa.

O mundo ocidental missionário está entusiasmado com as próximas Olimpíadas de 2008 em Pequim. Certa vez, compareci a uma reunião cujo objetivo era compartilhar uma visão e na qual se apresentou o plano de como as igrejas estrangeiras cooperariam com a Igreja chinesa. As Olimpíadas de Pequim acontecerão em apenas quatro cidades-chave. A maior parte das igrejas chinesas fica em áreas rurais, então, como as Olimpíadas beneficiarão ou envolverão essas igrejas em seu trabalho para alcançar outras pessoas?

Timothy Chow: O governo chinês decidiu sediar as Olimpíadas de 2008, portanto, o que o povo poderia fazer? No entanto, as igrejas urbanas sentem-se encorajadas pela experiência da Coréia do Sule  ficam entusiasmadas quando percebem o que podem fazer. Por outro lado, as igrejas domésticas estão preocupadas e temem que o evento resulte em mais perseguição.

Você não acha que a China gostaria de causar uma boa impressão no mundo com o aumento repentino no fluxo de pessoas durante as Olimpíadas?

Timothy Chow: Eu acredito que a perseguição não diminuirá até 2006, mas ela pode até se voltar para as igrejas urbanas, porque elas agora têm de enfrentar a questão do registro.

O ano de 2007 será crítico, pois se celebra o aniversário de 200 anos do cristianismo moderno na China. . Por exemplo, o Festival de Primavera é um bom momento para compartilhar o Evangelho, porque muitas autoridades estão de férias. Contudo, o governo chinês permitirá essas celebrações? Teremos de esperar para ver o que acontecerá.

O ano de 2008 pode ser o ano da virada para a Igreja chinesa. Se a Igreja aproveitar todas as oportunidades para alcançar os turistas que visitarão a China por causa dos jogos olímpicos poderá estimular a visão De volta a Jerusalém. Isso é algo que o Grupo de Jogos da Chinanão está planejando.

Você mencionou que agora há muita controvérsia na visão De Volta a Jerusalém. Qual sua opinião sobre isso?

Timothy Chow: A visão é genuína, mas acho que, nesse estágio, impuseram a visão antes da hora. Deus escolherá os verdadeiros parceiros estrangeiros. Precisamos deixar a igreja chinesa assumir a visão, sem que ela seja imposta pelos estrangeiros.

Também acredito que as igrejas urbanas terão de liderar as igrejas rurais. As igrejas domésticas rurais têm se isolado cada vez mais das igrejas urbanas (por causa da disparidade de desenvolvimento entre as áreas urbana e rural). Precisamos desenvolver uma parceria ou uma ponte entre as igrejas urbanas e as rurais. De forma distinta do Ocidente, não temos ONGs para representar as igrejas rurais, portanto, as igrejas urbanas têm de tomar a iniciativa para fazer a tão necessária ligação.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE