Situação ainda é crítica para a igreja na região do Golfo

| 25/10/2016 - 00:00

.

.


No início do mês, houve um atentado em um país na região do Golfo. O ataque feito pelo Taliban (movimento fundamentalista islâmico nacionalista) aconteceu um dia antes da Conferência Internacional sobre o Afeganistão, em Bruxelas, na Bélgica. Foi o segundo maior ataque desde setembro de 2015.  Mais de 40 mil pessoas se viram envolvidas no conflito e tiveram que fugir.

Até agora o governo não conseguiu enfraquecer os grupos radicais islâmicos atuantes no país. Isso chama a atenção para a situação de risco e insegurança de todos os cidadãos, e ainda mais para aqueles que pertencem ao cristianismo. A igreja não é bem vinda nessa região que tem países entre os 10 primeiros países que mais enfrentam a perseguição religiosa no mundo. 

A igreja tem enfrentado tempos difíceis e os novos convertidos tentam viver no anonimato para poupar suas vidas. A situação é tensa em todo o país, de forma geral, mas para quem se decide por Cristo é ainda pior. Até agora não houve um acordo de paz duradouro entre o governo e o Taliban, então não há perspectivas para a segurança das minorias religiosas no país. A situação continua crítica, mas a igreja permanece firme em seus propósitos. Interceda por essa nação.

Leia também
Igreja é forçada a existir somente no subsolo


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE