Símbolo cristão é removido de túmulo na Indonésia

Enquanto cruz não foi retirada por moradores muçulmanos, família não pôde enterrar cristão em cemitério público

Uma cruz foi removida de um túmulo antes que um cristão pudesse ser enterrado em um cemitério público da Indonésia. A atitude foi condenada por líderes de igrejas do país, de acordo com a agência de notícias UCAN. Albertus Slamet Sugihardi morreu na vila de Purbayan, na província de Java Central. Seu funeral devia ocorrer em um cemitério público, mas se tornou o centro de uma discussão que chegou às manchetes internacionais. Moradores muçulmanos disseram que o cemitério era apenas para muçulmanos e, por isso, a cruz na parte superior do túmulo de Sugihardi foi arrancada.

A liderança cristã condenou o incidente em uma declaração, dizendo ser “uma violação da constituição que contradiz a ideologia do estado”, que respeita a diversidade. Enterros cristãos em cemitérios de maioria muçulmana têm sido uma “emergência”, de acordo com o morador Bejo Mulyono em relato ao jornal The Jakarta Post, acrescentando que “o cristão poderia ser enterrado, mas sem nenhum símbolo cristão”.

Amigos e familiares de Sugihardi não puderam se reunir para orar em casa, disseram que isso deveria ser feito na igreja. Mulyono disse ainda que isso seria para evitar conflitos com os moradores, que têm problemas com as atividades religiosas. “Nossa vila é tolerante, exceto para rituais religiosos”, disse.

De acordo com moradores muçulmanos, a família de Sugihardi aprovou o corte da cruz, mas a Comissão por Justiça, Paz e Integridade da Criação, organizada pela liderança cristã, disse à UCAN que foi pedido à esposa do cristão falecido assinar uma carta após o incidente, em uma tentativa de acalmar as emoções que estavam afloradas, depois da notícia sobre o incidente ser divulgada em redes sociais e se tornar viral.

"Este foi outro exemplo da ‘grande e profunda intolerância religiosa’ na Indonésia. O governo precisa lidar com o problema imediatamente, antes que saia do controle”, afirmou Paulus Christian Siswantoko, secretário executivo da comissão cristã à agência de notícias.

Pedidos de oração

Leia também
Governador cristão indonésio Ahok será solto da prisão
Vítimas de terremoto em Palu ainda precisam de ajuda
Discurso de ódio anti-Ahok pode levar músico indonésio à prisão