Poucos cristãos conseguem fugir da Somália

| 28/09/2015 - 00:00


Cristãos na Somália enfrentam severa perseguição por parte dos extremistas islâmicos. De acordo com um relatório do site de notícias Morning Star, um convertido, morador de uma ilha, fugiu para a Etiópia para não ser capturado pelos extremistas, deixando a esposa e quatro filhos. O relatório também afirma que outro cristão escapou de seus sequestradores depois de ter os dedos cortados durante um interrogatório.

Nenhum dos dois pode voltar aos seus lares sob o risco de serem presos. De acordo com o analista de perseguição: “A Somália é uma república autodeclarada e considerada estável por muitos, por ter um bom histórico de direitos humanos, mas os líderes religiosos islâmicos estão determinados a não abrir espaço algum para o cristianismo”.

A Constituição do país concede um estatuto de acordo com o islã e os muçulmanos radicais perseguem duramente os cristãos. A estrutura da sociedade é formada por uma mistura de islã, somada aos valores das tribos e das famílias tradicionais. Logo, os convertidos ao cristianismo estão fora dessa estrutura e são considerados infiéis. Segundo o analista: “São poucos os que conseguem fugir do país sem serem descobertos. A notícia sobre os dois convertidos é só uma amostra do que os cristãos vivem na Somália”.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE