Perseguição é discreta e sistemática

Segundo relatório, governo é culpado de incitar a perseguição aos cristãos

| 26/12/2017 - 00:00


mulheres-indo-para-igreja-no-sudao

O Relatório da Organização Norte-americana de Direitos Humanos Enough Project, que atua na África, diz que os Estados Unidos devem considerar a perseguição a cristãos no Sudão antes de retirar as sanções que ainda restam contra o país. O relatório, publicado este mês, diz que o Sudão é culpado de“discretos e sistemáticos atos de perseguição”.

O relatório foi escrito pelo Dr. Suliman Baldo, especialista em resolução de conflitos. Segundo ele, o governo usa a política para explorar as diferenças dentro e entre as comunidades. Ou seja, de acordo com o relatório, o governo é culpado de incitar conflitos e divisões. O Sudão, entre outras coisas, “apoia um grupo que rivaliza com o corpo representativo da igreja de Cristo oficial”, resultando em ataques a líderes e destruição de propriedades.

A perseguição aos cristãos no Sudão não é uma simples violação da liberdade de religião. É sistemática e remanescente de uma política de limpeza étnica. A perseguição não é uma coleção de incidentes isolados, mas um padrão. Desde 1993, o Sudão está presente na Lista Mundial da Perseguição e, na maioria das vezes, ocupa as primeiras 20 posições. Em 2017, o Sudão é o 5o colocado.

Nossos irmãos sudaneses precisam de nossas orações. Ore para que o governo tenha um real interesse no fim da perseguição aos cristãos e que assim eles possam desfrutar de seus direitos como cidadãos. Clame para que a igreja cresça e se fortaleça mesmo em meio à perseguição.

Leia também
Cinco pastores sudaneses aguardam julgamento
Cristãos estão voltando do sul para o norte do Sudão
EUA estimulam liberdade religiosa no Sudão


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE