Pastores sudaneses serão julgados por crimes contra o Estado

| 27/07/2015 - 00:00


Embora, o tribunal do Sudão decidiu que não há provas suficientes para acusar os dois pastores sul-sudaneses por espionagem, uma acusação que acarreta em pena de morte. Na audiência, que foi realizada em Cartum, o tribunal decidiu que os pastores devem ser julgados por sete crimes diferentes, incluindo conspiração criminosa, espionagem, promoção de ódio entre seitas, blasfêmia, obtenção de documentos oficiais, por minar o sistema constitucional e perturbação da paz.

Segundo informações do site cristão Christian Post, dois destes crimes podem também levar à pena de morte. De acordo com o Centro Americano para Lei e Justiça, a maioria das listas de provas contra estes pastores está acessível ao público. As acusações foram baseadas em poucas evidências, um mecanismo que o governo do Sudão tem utilizado para perseguir os cristãos.

Ashagrie, analista da Portas Abertas, explica: ""Que os dois pastores devem enfrentar o julgamento, disto não há dúvidas, quem está familiarizado com a atitude do governo do Sudão, sabe disso. O governo sudanês tem perseguido os cristãos sob o pretexto de execução das leis de apostasia e blasfêmia, muitas vezes, apenas porque eles serem cristãos”.

A situação é ainda mais grave porque o Judiciário do país não é independente e, muitas vezes, acata as instruções do Serviço de Inteligência e Segurança Nacional (NISS). “Existe também um conflito, no sul do Sudão, por causa dos combates entre o Exército Popular de Libertação do Sudão (SPLA), do norte e o governo de Cartum. Juntando todos estes conflitos que ocorrem no país, onde houver cristãos, são eles que serão acusados por participarem de conspirações criminosas e minar o sistema constitucional”, finaliza Ashagrie.

Saiba Mais
Pastores sudaneses enfrentam possível pena de morte no Sudão


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE