Pastores paquistaneses temem ser seqüestrados

| 19/05/2004 - 00:00


Após uma série de ameaças manuscritas enviadas a líderes cristãos na cidade paquistanesa Quetta, na semana passada, pelo menos um pastor protestante foi dado como desaparecido por sua família, além de paradeiros incertos de mais seis líderes.

Segundo os relatórios da imprensa, divulgados nos jornais paquistaneses nesta manhã, o Pastor Wilson Fazal, da Assembléia do Evangelho Paquistanês, está desaparecido desde domingo de manhã, quando sua família acredita que ele foi seqüestrado por um grupo desconhecido de muçulmanos extremistas.

Wilson, de 41 anos, estava a caminho do culto de Escola dominical na Assembléia do Evangelho Paquistanês no bairro Bashirabad, em Quetta, quando desapareceu. De acordo com os líderes da igreja, que concederam uma entrevista coletiva à imprensa em Quetta ontem à noite, vários homens com barba tentaram seqüestrar Wilson três dias atrás. Contudo essa tentativa foi frustrada e informada a polícia local.

A Compass recebeu cópias escaneadas de três diferentes cartas enviadas a Wilson e a outros líderes das igrejas em Quetta, incluindo os diretores das instituições cristãs da cidade. Uma das cartas iniciou com um esboço escrito a caneta por Osama bin Laden na parte superior.

Na última carta, endereçada há cinco dias a Wilson e entregue em sua casa, estava escrito o seguinte, Cristãos de Quetta, vocês estão desagradando a Deus . Aceite a fé de Jihad. Parem de ensinar em todas as escolas, hospitais e igrejas. Associem-se a nós no evangelismo islâmico. Preparem-se, preparem-se, se não..., concluía a carta, com uma arma desenhada a mão e uma assinatura na parte inferior da carta.

Segundo uma divulgação arquivada da Reuters ontem, a fonte das cartas foi de um grupo previamente desconhecido, chamado Mahaz-e-Jihad (Fronteira da Guerra Santa). Em outras ameaças através de cartas, educadores cristãos foram advertidos a parar de pregar falsas doutrinas pelas quais eles têm desviado as pessoas. Se os receptores não pararem de admitir estudantes muçulmanos e funcionários em instituições cristãs, uma carta afirmava, . nós teremos que recorrer a atos de terrorismo ou aos ataques suicidas.

Seis outros líderes pentecostais na cidade também estão desaparecidos, apesar dos cristãos locais não poderem confirmar se eles foram seqüestrados ou não. Supõe-se que os seis líderes, sendo que quarto deles são casados e dois deles solteiros, podem ter se escondido para evitar que fossem capturados.

Segundo relatórios não-confirmados, um pastor local recebeu uma carta dos seqüestradores de Wilson, declarando que eles não o libertarão até as igrejas locais cumprirem com suas exigências de fechar suas instituições cristãs, cessarem todos os ensinamentos cristãos e pararem de pregar na cidade.

O superintendente principal da polícia de Quetta, o senhor Rehmat Niaz, contou à agência de notícias Reuters que as autoridades estavam investigando a queixa arquivada pela família de Wilson, que é casado e tem cinco filhos.

Porém nós estamos absolutamente temerosos que eles não estejam lidando propriamente com esta crise, afirmou um líder da igreja da província de Punjab vizinha. A comunidade cristã lá é bem pequena e fraca, então estas igrejas e famílias atualmente necessitam de muita oração.

A capital da província árida Baluchistan do Paquistão, Quetta está localizada a menos de 80 milhas da fronteira com o Afeganistão. Desde o final do ano de 2001, sua população foi engolida por várias centenas de afegãos, sendo que muitos deles pertencem à linha de frente do movimento Taleban.

As instituições e igrejas cristãs no Paquistão têm sido o alvo violento de repetidos ataques terroristas desde setembro de 2001, quando o governo de Islamabad apoiou a ofensiva liderada pelos Estados Unidos contra o movimento da Al-Qaeda.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE