Ameaça de morte a tiros contra cristãos

| 27/04/2004 - 00:00


Onze membros de uma congregação local do Uzbequistão chamada Igreja de Cristo, foram intimidados por questionarem a promotoria pública, onde eles foram pressionados a renunciar o cristianismo e converterem ao islamismo.
Agora, estes cristãos terão que enfrentar multas no tribunal. Todos eles fazem parte de uma organização religiosa não registrada, disse ao Forum18 o promotor Arzymbetov em Nukus. A atividade de uma organização religiosa não registrada é proibida por lei. Ele negou os registros que o Forum18 recebera de que cristãos foram coagidos, insultados e ameaçados de morte com armas de fogo. Não fui eu que falei aos cristãos, mas meu assistente Kasym Davletmuradov. Ele é um homem muito brilhante e não agiria de tal forma. Arzymbetov também tentou expulsar Aldungarov, evangélico estudante em sua universidade em forma de retaliação por sua participação na igreja, embora até agora Aldungarov continue a estudar.

A política de linha dura deu início no dia primeiro de abril, quando Arzymbetov escreveu ao reitor da Universidade de Medicina, Oral Ataniyazova, para informa-la que Aldungarov, ultimo anista, estava fazendo parte de uma seita religiosa ilegal, a Igreja de Cristo. A carta, no qual o Forum18 possui uma cópia, dizia que o promotor público tinha provas que Aldungarov tinha violado o Artigo 240, parágrafo 1 (violando a lei que rege as organizações religiosas) e também o Artigo 241 (violando a lei que cede instruções religiosas) do código administrativo de ofensas e que o caso já tinha sido passado para a corte. Descrevendo como atraindo pessoas para outras religiões, distribuindo literatura religiosa e organizando reuniões como uma violência crua da lei o que não pode ser permitido entre os estudantes, o promotor convidou Aldungarov para se retirar da universidade e para confirmar que isso tinha ocorrido no dia dez de abril.

Fontes passaram ao Forum18 que Aldungarov nunca passou por qualquer tipo de problema antes, e nunca foi detido ou teve sua literatura confiscada.

Arzymbetov confirmou que ele tinha escrito à universidade sobre Aldungarov, mas negou que ele tinha convidado este cristão a se afastar da universidade. Eu simplesmente recomendei que o reitor deveria ficar de olho em seus estudantes, alegou ele ao Forum18. A questão da expulsão de Aldungarov não criou intensidade e ele permanece estudando por aqui.

Ainda assim, a reitoria confirmou que a carta do promotor público tinha recomendado que Aldungarov fosse excluído, mas, insistiu que ela rejeitara tal pressão. Nós respondemos ao promotor que a religião de Aldungarov não tem nenhuma relação com seus estudos, e, portanto, consideramos simplesmente antiético considerar tal carta, disse. Como e o que Aldungarov acredita é problema dele, e não temos o direito de interferir nisso. A reitoria afirma que um número enorme de estudantes em Karakalpakstan está se convertendo ao cristianismo. Evidentemente as igrejas cristãs tem obtido sucesso em se estabilizarem de forma competente, com uma operação bem concebida por aqui. E eu não acho que seja uma coisa ruim. Vamos ver se as mesquitas trabalham da mesma forma como as igrejas cristãs.

Ao mesmo tempo disseram que Aldungarov era um estudante muito pobre. Todos os anos ele repetiu em dois ou três exames. Mas eu quero enfatizar que não iremos fazer qualquer ligação entre o progresso de Aldungarov e suas convicções religiosas.

Em meio à tentativa de expulsa-lo da universidade, o Serviço de Segurança Nacional (ex-KGB) e a promotoria pública expandiram a política linha dura, iniciada no dia nove de março para intimidar outros cristãos que questionavam a atitude do governo.

Fontes dos cristãos informaram ao Forum18 que Arzymbedov, seu assistente Utemuratov, e o investigador Davletumratov tentaram forçar os que foram intimidados a assinar declarações admitindo que eles tinham participado de reuniões ilegais. Quando um membro da igreja, Mashet Jabbabergenov recusou assinar a declaração, este cristão foi ameaçado por Arzymbetov de ser preso caso não assinasse. Quando as ameaças não causaram impacto, ai ele declarou: Vocês cristãos deveriam todos ser exterminados a tiros com armas de fogo!. Oficiais da promotoria pública também insistiram que Mashet, Aldungarov e outros protestantes - Arzubav Abenov, Bahadir Houshimov, Kolbuy Houshimov, Timur Uralbaev, Miruert Muratov, Abbat Allamuratov, Ayjul allamuratova e Muhamed Saitov - deveriam largar o cristianismo e se tornar muçulmanos. Outros cristãos locais também foram intimidados por questionarem a postura do governo.

Enquanto isso, as pressões contra os cristãos continuam em outras partes do país. No dia 10 de março a corte criminal para o distrito Yakkasarov de Tashkent, capital do país multou seis cristãos - Salimjon Babakulov, Mardjon Nurulov, Olim Mamurov, Nadira Tadjikulova, Nargiza Tadjikulova e Jamilya Iviakhmudova. Eles foram punidos por realizarem reuniões em residências particulares violando os Artigos 240 e 241 do código administrativo.

Em outro incidente em Tashkent, no dia nove de março a polícia aplicou uma batida e interrompeu uma reunião com dez cristãos em um recinto da empresa Harvest. Todos os cidadãos que eram uzbeques foram multados em cinco vezes o salário mínimo do país. Os cidadãos sul-coreanos que também estavam presentes foram recomendados a deixar o Uzbequistão pelo fato de estarem participando de uma atividade religiosa ilegal.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE