Muçulmanos queimam dez igrejas na Nigéria

| 15/04/2004 - 00:00


Muçulmanos fanáticos queimaram dez igrejas cristãs na cidade de Makarfi, em Kaduna, estado no norte da Nigéria, no dia 10 de abril (sábado). Declarações de que um adolescente cristão com distúrbios mentais blasfemou contra o Alcorão, o livro sagrado muçulmano, aparentemente causaram o ataque.

Um número desconhecido de cristãos foram mortos no incidente, o que também resultou no deslocamento de centenas de outros cristãos da cidade. Estes estão refugiados na cidade de Kaduna.

Os corpos dos cristãos mortos em Makarfi foram trazidos para as delegacias de polícia na cidade de Kaduna no domingo, um dia após o ataque. Correspondentes do Compass visitaram as delegacias de Kakuri e Sabo Tasha e viram pilhas de cadáveres em caminhões a serem levados pela polícia para sepultamento.

Em uma entrevista coletiva em Kaduna na segunda (12/4), o Dr. Sam Kujival, vice-presidente do grupo da Associação Cristã da Nigéria (ACN), confirmou as mortes em Makarfi e a destruição das dez igrejas.

Ainda estamos recebendo relatórios de igrejas afetadas neste incidente e os informaremos adequadamente sobre o caso assim que a situação de segurança melhorar por lá, Sam disse aos jornalistas.

Terroristas islâmicos, escondendo-se sob a proteção da religião, invadiram o lugar e estão agora espalhando terror entre os cristãos por razões estúpidas, disse ele.

A situação que estamos presenciando hoje é o surgimento de uma tendência perigosa, na qual o sentimento religioso está sendo utilizado para acobertar a perseguição aos cristãos.

Tendo observado de perto a tendência e o modo de ataques, a ACN tem apenas uma opção, que é a de alertar o público através dos meios de comunicação de massa sobre os perigos e medos que estes incidentes provocam nas mentes e corações dos cristãos.

Durante a entrevista coletiva, os líderes da ACN exigiram as prisões e julgamentos dos muçulmanos que fizeram os ataques aos cristãos. Eles também pediram apoio financeiro do governode Kaduna para reconstruir todas as igrejas queimadas.

Nossa conclusão é que os líderes muçulmanos estão usando os fanáticos deliberadamente em nome do islã para engajá-los em ataques constantes aos cristãos com o único interesse de intimidar, aterrorizar e forçar os cristãos à submissão e negar sua fé, concluiu Sam.

Malam Yusuf Abuakar, um muçulmano residente em Makarfi, testemunhou o ataque aos cristãos. Ele descreveu o incidente ao Compass na sede da polícia em Kaduna.

Um adolescente, que é considerado doente mental, entrou em uma escola islâmica, tomou uma cópia do Alcorão de um dos alunos e o rasgou, disse Malam. Isto provocou os alunos e os muçulmanos que estavam por perto, que atacaram o garoto, batendo nele impiedosamente.

Malam explicou que a mãe do adolescente veio socorrê-lo e o levou para a delegacia de polícia mais próxima. Mas os muçulmanos perseguiram os dois até lá e queimaram a delegacia. A multidão começou então a queimar as dez igrejas.

O representante do governador de Kaduna, Stephen Shekari, disse em uma rádio de transmissão estadual e à televisão no domingo à noite que a situação em Makarfi havia sido controlada.

O comissário da polícia estadual de Kaduna, Muhammed Yusuf, um muçulmano, falou com os jornalistas sobre os ataques em Makarfi, culpando as pessoas desordeiras que estão gerando problemas na região.

Até o momento, prendemos cinco pessoas. Ainda estamos fazendo prisões, disse Muhammed. Foi uma situação confusa. O adolescente que estava sendo perseguido está em coma.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE