Bispo chinês é solto - Igrejas acusam governo de perseguição

| 19/03/2004 - 00:00


As autoridades chinesas puseram em liberdade o bispo da Igreja Católica clandestina, Wei Jingyi, 10 dias após sua detenção. Ele foi solto depois da enérgica reação do Vaticano, informou ontem a agência Asianews.

Representantes das igrejas clandestinas denunciaram em 2002 que a polícia chinesa tortura sistematicamente cristãos e católicos seguidores do Dalai Lama e da seita neobudista Falun Gong, entre outros grupos.

Leia mais no Jornal do Brasil On Line


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE