Bajrang Dal anuncia planos para fazer filme em homenagem ao assassino

| 19/01/2004 - 00:00


Líderes do Bajrang Dal, grupo militante hindu que apoiou o assassinato do missionário australiano Graham Staines e de seus dois filhos em janeiro de 1999, anunciaram planos para um filme em homenagem ao assassino de Staines.

O Bajrang Dal negou até agora qualquer responsabilidade pelas ações do assassino condenado, Dara Singh; entretanto, o grupo anunciou em novembro de 2003 que patrocinaria a produção de um novo filme intitulado Dara: O Herói.

O anúncio foi feito uma semana depois que o famoso produtor de cinema, Sunil Agnihotri, revelou seus planos de fazer um filme bilíngüe: O Assassinato de Um Missionário, elogiando o trabalho de Graham Staines.

Agnihotri pediu à viúva de Staines que revisse o roteiro e está aguardando a liberação final dela. Ele espera começar as filmagens em fevereiro de 2003 e tem o ator Irfan Khan no papel de Dara Singh, que está no corredor da morte atualmente.

O Bajrang Dal ameaçou interromper as tomadas do filme de Agnihotri no Estado de Orissa, advertindo que Agnihotri não terá permissão para filmar nos locais onde o missionário trabalhou.

Para nós Staines não passou de um vilão. Não vamos permitir que (Agnihotri) retrate o missionário australiano como um herói, disse Subahs Chouhan, presidente estadual do Bajrang Dal em Orissa.

A Sanskrutika Chetana Manch (SCM) (Frente da Vida Cultural), uma organização filiada ao Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), concordou em financiar o filme que homenageia Dara Singh.

Apesar da SCM prover os fundos, nós vamos dar o apoio logístico durante as tomadas do filme, disse Chouhan. Ele acrescentou que uma pessoa tribal da região onde Staines trabalhou faria o papel de Singh em Dara: O Herói.

Quando indagado sobre o conteúdo do filme, Chouhan disse que ele retrataria o bom trabalho feito por Dara em impedir a conversão e a matança de vacas nas áreas tribais. Ao matar Staines e seus filhos, Dara certamente cometeu um crime. Mas suas atividades pertinentes a conversões foram boas. É isso que queremos retratar.

Chouhan recusou comentar se o filme reproduziria o assassinato, já que seus comentários poderiam prejudicar a apelação de Singh contra a sentença de morte, agora pendente na Alta Corte de Orissa.

O roteiro do filme ainda precisa ser terminado. Estamos procurando um diretor e os autores para o filme proposto. Mas esperamos iniciar as filmagens em abril, acrescentou Chouhan.

O Vishwa Hindu Parishad (VHP ou Conselho Hindu Mundial) opôs-se ao O Assassinato de Um Missionário com o mesmo fundamento legal. Ninguém deveria fazer um filme sobre Staines, porque isso importaria em desrespeito à justiça. Além disso, um filme desses causaria atrito entre hindus e cristãos, disse Bipin Bihari Ratho, chefe da unidade do VHP em Orissa.

Quando indagado por que os fundamentalistas hindus celebravam as virtudes de Dara, ele respondeu: Se o povo pode idolatrar Nathuram Godse depois da morte de Mahatma Gandhi, então por que não Dara Singh?

Nathuram Godse, um membro do RSS, foi enforcado por ter matado Mahatma Gandhi, conhecido como o pai da nação, em 1948.

Anteriormente, o deputado do PBJ, Bidhubhusan Praharaj defendeu abertamente Dara, exigindo que o condenado tivesse permissão para ir ao seu vilarejo natal no distrito de Etawah, no Estado de Uttar Pradesh para realizar os ritos finais de seu pai que faleceu recentemente.

Ele é uma pessoa idealista, não um criminoso. É um protetor da comunidade hindu, disse Praharaj.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE