Turbas de muçulmanos queimam igrejas e casas de cristãos na Nigéria

| 15/01/2004 - 00:00


Turbas de fundamentalistas muçulmanos promoveram desordens na cidade de Kazaure no Estado nortista de Jigawa, Nigéria, no dia 19 de novembro, incendiando onze igrejas e destruindo casas e lojas de cristãos.

Milhares de cristãos ficaram desabrigados como resultado do ataque, e um padre católico não foi visto desde que irrompeu a violência.

Incendiários criminosos destruíram prédios pertencentes à Igreja Católica Romana, Igreja Apostólica de Cristo, Igreja Evangélica do Oeste da África, Igreja Anglicana e Igreja Associação de Cristo, bem como outras em Kazaure. As igrejas na cidade de Kano estão abrigando vítimas cristãs da crise.

Logo depois do incidente, Alhaji Abubakar Saleh, comissário do Comando Policial de Jigawa, disse a Portas Abertas em Dutse, capital do Estado, que as autoridades haviam detido nove muçulmanos que supostamente participaram dos ataques.

Prendemos pelo menos nove suspeitos e estamos certos de usá-los para chegarmos a seus líderes, disse Saleh. Vamos interrogar qualquer líder muçulmano que seja apontado. Mas por enquanto, não posso dizer a vocês até onde chegamos para não prejudicar as investigações.

Enquanto isso, a Igreja Católica revelou que um total de novecentas famílias da igreja estavam desabrigadas pela violência religiosa na área do governo local de Chikun do Estado de Kaduna.

O Dr. Peter Jatau, arcebispo de Kaduna, disse a Portas Abertas que a diocese havia gasto cerca de 180.000 dólares para prover ajuda humanitária às famílias afetadas. No momento, a Comissão de Justiça, Paz e Desenvolvimento, pertencente à igreja, está trabalhando para ajudar os cristãos atingidos pela agressão muçulmana.

A menos que o governo nigeriano faça progressos decisivos na direção de impedir a natureza pandêmica da violência religiosa da forma como está sendo praticada pelos fundamentalistas muçulmanos, este país pode estar dirigindo-se para um precipício, disse Jatau.

O Sr. Buda Yaro, secretário permanente da Agência de Assuntos Religiosos, disse a Portas Abertas que os tumultos custam ao governo mais de nove milhões de dólares em ajuda humanitária às pessoas desabrigadas. Em julho último, a Agência divulgou números indicando que 117 igrejas cristãs haviam sido destruídas em tumultos religiosos até aquela data.

O governo do Estado de Kaduna tem consciência dos esforços sub-reptícios de alguns clérigos muçulmanos de usarem o Estado de Kaduna como ponta de lança de atividades com o objetivo de desestabilizar este país, disse o governador Alhaji Ahmed Mohammed Makarfi em um programa de rádio e televisão levado ao ar no dia 23 de novembro.

Estamos de posse de documentos e outras informações que indicam que o nosso povo está sendo instigado a praticar violência e sabotagens criminais neste país, acrescentou Makarfi, advertindo que sua administração está preparada para esmagar qualquer ameaça à paz.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE