Indianos fundamentalistas pressionam cristãos dalits a se reconvertere

| 30/12/2003 - 00:00


Os 250 milhões de dalits da Índia foram virtualmente escravizados como intocáveis por mais de dois mil anos pelas castas hindus superiores. Os dalits nem sequer podem entrar em templos hindus
De acordo com o Rig Veda das escrituras hindu, a casta brâmane, a mais alta na hierarquia do hinduismo, originou-se da cabeça de Purusa, o criador. Os Kshatiya surgiram de seus ombros e os Vaishiya de suas coxas. Os Shudra, os intocáveis, que agora são chamados de dalits, surgiram de seus pés, por isso são da classe social mais inferior no sistema de castas hindu.

Nos últimos anos, os dalits da Índia começaram a se converter a Cristo em número cada vez maior. Os nacionalistas hindus, que historicamente mostraram pouco interesse pelos afazeres dos dalits no passado, estão levantando um clamor público sobre o suposto uso dos evangelistas cristãos de sedução para atrair os dalits à conversão.

O partido governante, Bharatiya Janata (PBJ) tem se mostrado como protetor da religião hindu. A estratégia criou um enorme eleitorado no país onde 82% da população é hindu.

Foram realizadas eleições para a assembléia no mês de novembro em cinco Estados, e grupos fundamentalistas filiados ao PBJ aproveitaram as campanhas eleitorais para espalhar rumores sobre conversão por meios ilícitos.

As organizações nacionalistas hindus tomaram como alvo o Estado de Uttaranchal, no norte, em particular. Os meios de comunicação indicaram que organizações fundamentalistas espalharam boatos de que agentes missionários estavam atraindo hindus para o cristianismo através da oferta de dinheiro e outros meios ilícitos.

Um jornal diário de âmbito nacional na língua hindi, o Amar Ujala, divulgou que as unidades de Saharanpur e Haridwar de Shiv Sena - O Exército de Shiva (deus hindu), uma organização com estreitos laços ao PBJ - iniciou um protesto na área de Biharigarh de Saharanpur contra a informada conversão de dez famílias dalits. O jornal havia antes publicado uma história da conversão ao cristianismo de trinta membros da famílias dalits no vilarejo de Shahidwala Grunt.

No dia 3 de novembro, ativistas do Shiv Sena gritaram frases contra a conversão dos dalits. Vinod Chauhan, presidente da unidade do Shiv Sena em Saharanpur, dirigiu uma reunião dos soldados de sua organização e dos moradores locais. Em seu discurso, Chauhan advertiu os novos cristãos que se eles não se reconvertessem ao hinduismo, a organização faria com que eles fossem expulsos do vilarejo.

Ele advertiu também que a organização agiria severamente contra qualquer missionário que fosse encontrado oferecendo incentivos aos hindus para se reconverterem ao cristianismo.

Ashok Sharma, presidente distrital da unidade do Shiv Sena em Haridwar, falou à multidão que os missionários estavam vindo de fora para atrair hindus ao cristianismo. Ele disse que os agentes dos missionários estavam principalmente atraindo os pobres e jovens solteiros pertencentes à religião hindu mediante dinheiro e do livre entrosamento de sexos, o que é contrário à cultura hindu.

Mostrando o Shiv Sena como protetor da cultura hindu, ele disse que sua organização não permitiria que a cultura imoral se intrometesse no vilarejo.

Os discursos provocativos criaram tensões religiosas no vilarejo, forçando todas as dez famílias cristãs a fugir do vilarejo porque suas vidas estavam sendo ameaçadas. Os administradores locais destacaram policiais para impedir tumultos.

Apesar das eleições para as assembléias em cinco Estados terem terminado, continua intensa a tensão religiosa em várias partes do país. Bastante cônscios das eleições esperadas para o próximo ano, os cristãos estão na expectativa de que o PBJ prolongue sua propaganda de ódio contra as minorias na Índia para poderem obter mais assentos no parlamento.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE