Outro culto de fim de ano é invadido na China

| 04/01/2007 - 00:00


Um culto de fim de ano, realizado em uma igreja doméstica no condado de Duolun, na Mongólia Interior, foi invadido pela polícia local, que também deteve três mulheres líderes da igreja.
 
No dia 29 de dezembro último, cerca de 30 policiais e funcionários do Comitê de Assuntos Religiosos local chegaram, em cinco veículos, ao culto de fim de ano que estava sendo realizado. Eles declararam que aquela celebração era uma "reunião ilegal", e detiveram então três líderes da igreja, que foram mais tarde sentenciadas a 15 dias de prisão administrativa. As três presas são: irmã Liu Guanghua, 42 anos; irmã Zhi Huiping, 41 anos; e a irmã Zhi Ruiping, 35 anos. As três estão mantidas no Centro de Detenção do condado de Duolun.

Esse é o segundo culto de fim de ano que a igreja celebra.

Segundo a Associação de Ajuda à China, o irmão Lou Yuanqi, líder de uma igreja doméstica em Xinjiang que foi preso em 23 de dezembro, pode ser libertado sob fiança no dia 29 de dezembro, até o seu julgamento. Acredita-se que sua prisão tenha sido feita para impedi-lo de realizar algum culto de natal.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE