Comemorações natalinas são marcadas por esperança no Nepal

| 29/12/2006 - 00:00


Libertos do medo de serem presos por praticarem o cristianismo no único reino hindu do mundo, os cristãos celebraram o Natal com um novo espírito em um Nepal secular.

Cerca de 8 meses atrás, um movimento pró-democracia tirou o poder absoluto do rei Gyanendra e instalou um novo governo multipartidário, comprometido em promover os diretos e humanos e em fazer do Nepal uma nação secular, em vez de seguir o hinduísmo como a religião do Estado.

Antes da revolução de abril, embora o governo fosse tolerante com outras práticas religiosas, havia algumas restrições, como a proibição de conversões ou de tentativas de converter pessoas a outras religiões, especialmente o cristianismo.

A lei punia o proselitismo com multa ou prisão ou ambos, e os estrangeiros envolvidos eram comumente deportados.

Embora alguns grupos cristãos continuem a relatar casos de importunação e de suspeita por parte do governo, o sentimento geral na comunidade é que o Nepal se tornou mais tolerante depois do movimento pró-democracia de 1990 e do aumento das instituições de ensino e hospitais dirigidos por missionários.

Entretanto, um dos mais expressivos casos de perseguição ocorreu em outubro de 2000, quando quatro cristãos, incluindo um norueguês, foram presos sob acusação de tentar converter pessoas no leste do país.

As prisões aconteceram depois que um professor alegou que os quatro tinham lhe oferecido dinheiro para que se convertesse ao cristianismo.

Apesar dos apelos de organizações internacionais, uma corte distrital sentenciou os quatro a três meses de prisão. Por fim, eles foram libertados em fevereiro de 2001.

A transformação desde então tem sido celebrada pelos cristãos do distrito Makwanpur, na região central do Nepal, que se congratularam com os 32 membros da comunidade que tinham anteriormente sofrido sentenças de prisão.

Para marcar sua alegria com a nova liberdade, bem como para celebrar o Natal, os cristãos do distrito fizeram uma manifestação pública.

O crescente número de igrejas do Nepal celebrou a véspera do Natal com cultos especiais realizados à meia-noite.

Embora pouco mais de 1,5% da população do Nepal seja cristã, o nascimento de Cristo foi comemorado com animação neste ano, graças ao armistício concedido pelos maoístas e pela suspensão da greve geral de dois dias que eles estavam planejando.

A indústria do turismo do Nepal aproveitou a festividade com o funcionamento a todo vapor de bares, restaurantes e hotéis, enquanto as pessoas começam a celebrar a chegada de um novo ano que parece trazer consigo uma oferta de paz e progresso, depois de uma década de insurgência armada que matou aproximadamente 15 mil pessoas.

O primeiro-ministro Girija Prasad Koirala incluiu o Natal no calendário oficial, cumprimentando a comunidade cristã.

Dizia a mensagem: "Cada comunidade têm de promover os melhores esforços para estabelecer a paz e construir um novo e próspero Nepal".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE