Paz e unidade através de Jesus Cristo

| 25/12/2006 - 00:00


O teólogo cristão, pastor e, por fim, mártir Dietrich Bonhoeffer, passou o Natal de 1943 na seção militar da prisão Tegel, em Berlin, como prisioneiro dos nazistas.

No dia 22 de dezembro, ele escreveu que o medo só poderia ser superado, e a dor e o sofrimento só poderiam ser suportados pela fé. "Eu devo ser capaz de saber que estou nas mãos de Deus, e não nas dos homens."

Naquela manhã, Bonhoeffer, sabendo que o Natal poderia acentuar o sentimento de solidão e desespero dos presos, escreveu uma série de "orações para os companheiros prisioneiros", para que eles pudessem orar. Eram orações feitas com o propósito de ajudar os assustados, os solitários e os desesperados a encontrarem fé, conforto e paz em meio à terrível incerteza e dor. Que maravilhoso presente de Natal.

Lia-se em uma delas: "Oh, Deus, cedo de manhã eu choro perante Ti. Ajude-me a orar, e a pensar apenas em Ti. Eu não posso orar sozinho. Estou aqui, na escuridão, mas contigo há luz. Estou só, mas Tu não me abandonas. Meu coração é frágil, mas Tu não me deixas. Não encontro descanso, mas em Ti há paz. Dentro de mim existe amargura, mas contigo está a paciência; teus caminhos estão além da compreensão, mas Tu sabes o caminho para mim".

É significativo o fato de Bonhoeffer ter feito isso no Natal. A fé, o consolo e a paz que emanam dessa breve oração têm sua fonte em Jesus, presente de Deus para nós. Foi Ele quem disse: "Haja luz" - houve luz, e Ele é a luz (Jo 1.1-5). Sua obra expiatória na cruz fez com que seu Santo Espírito pudesse habitar em nós, sendo nosso Consolador eterno e sempre presente (2 Co 1.3-5), nosso Conselheiro (Jo 14.15-18), aquele que nos fortalece e capacita (Fp 4.13) e nos santifica (Ef 1.11-12, Fp 2.13, Hb 10.14). A fé sustentadora, o conforto e a paz que Bonhoeffer queria que os seus companheiros de prisão experimentassem só são possíveis por meio de Jesus.

Corpo de fé

Há muitos cristãos sofrendo imensamente, carentes de paz neste Natal. Ex-muçulmanos como Bahaa el-Din Ahmed Hussein el-Akkad, 57 anos, preso pelo nome de Cristo no Egito; Gao Zhisheng, preso por buscar a justiça na China. Mulheres como Ratna, Rebeka e Eti, presas na Indonésia por levaram a salvação às crianças, ou como Neelam Paswan, esposa de pastor que foi estuprada por seguir Cristo em Bihar, na Índia.

Muitos outros já estão com o Senhor, mártires de seu amor e lealdade ao Rei dos Reis. Esses já se tornaram parte da "grande nuvem de testemunhas" (Hb 12:1) que nos cerca e nos inspira.

Que todos os cristãos perseguidos experimentem sua paz neste Natal. E que os cristãos de todos os lugares sintam essa "grande nuvem de testemunhas" que nos rodeia: o maravilhoso Corpo de fé do qual somos parte.

Neste Natal, ore:

 Pelo conforto, força, sustento e santificação de todos os que sofrem por causa de Cristo. Que eles possam sentir sua presença e, apesar das dificuldades, fixem seus olhos neles, o Autor e consumador da nossa fé (Hb 12:2).

 Para que o mundo conheça aquele que tanto o amou que "não poupou sem próprio filho, mas o entregou por todos nós" (Rm 8.32). Que todo homem, mulher e criança saibam que Jesus é a salvação, e traz conforto e paz, mesmo em meio à dor.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE