Mais de 20 mil muçulmanos protestam contra visita do papa

| 27/11/2006 - 00:00


Mais de 20 mil pessoas participaram dos protestos neste domingo (26/11) em Istambul contra a visita de Bento 16 à Turquia, a partir da próxima terça-feira. Cartazes empunhados pelos manifestantes pediam que o papa ficasse em casa ou que se desculpasse pela citação de um texto da Idade Média sobre violência no islã.

A citação, feita em 12 de setembro último durante uma palestra para 1.500 representantes do meio científico na Universidade de Regensburg, causou uma onda de protestos no mundo muçulmano. Depois disso, Bento 16 disse várias vezes que foi mal interpretado, mas nunca se desculpou pelo ocorrido.

Enquanto isso, o Vaticano confirmou que em sua viagem de quatro dias à Turquia o papa visitará a Mesquita Azul em Istambul, uma das mais importantes do mundo islâmico. Será a primeira vez que o papa alemão visita um templo muçulmano. Seu antecessor, João Paulo 2º, foi o primeiro papa da história a visitar uma mesquita, em 2001, na Síria.

Apesar de inicialmente ter alegado problemas de agenda, o primeiro-ministro Tayyip Erdogan reservou tempo para um curto encontro com o Santo Padre, cuja visita adquire assim peso político. Atualmente, as negociações com a União Européia (UE) para o ingresso da Turquia no bloco estão emperradas.

Enquanto ainda era cardeal, Joseph Ratzinger havia se manifestado contra a entrada da Turquia na UE, alegando que o país não combina com a União Européia por causa de sua cultura e religião.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE