Bispos não-oficiais são presos em Guangdong

| 03/10/2006 - 00:00


Em 25 de setembro, a polícia da província de Guangdong, no sul do país, prendeu Shao Zhoumin e Jiang Sunian, bispos de uma igreja não-oficial chinesa. Os religiosos voltavam de uma viagem à Europa, conforme informou a Fundação Kung, uma organização norte-americana que monitora a liberdade religiosa na China.

A polícia apreendeu Shao Zhoumin, vigário geral da diocese de Wenzhou (na província de Zhejiang), e Jiang Sunian, chanceler da mesma diocese, sem dar qualquer explicação para a prisão deles. Os dois bispos foram detidos às 19 horas enquanto estavam na casa de alguns amigos, três horas depois que aterrissaram em Shenzhen,.

Os policiais levaram embora uma grande quantidade de livros e fotos que os padres haviam trazido da Europa. O lugar onde eles estão detidos ainda é desconhecido.

Prisões anteriores

Zhoumin e Sunian já foram presos duas vezes. A primeira vez foi em 1999. Mais tarde, Zhoumin foi internado em um hospital com urgência, para ser tratado de uma moléstia contraída durante sua prisão, e, assim, foi libertado. Em novembro do mesmo ano, Sunian foi preso por publicar de forma ilegal 120 mil hinários e foi detido formalmente em 23 de dezembro. Ele foi sentenciado a seis anos de prisão e a pagar uma multa de 270 mil iuans, mas foi libertado no Natal de 2003.

O bispo da diocese de Wenzhou, Tiago Lin Xili, também foi preso em setembro de 1999 e ainda agora ele está confinado na catedral da igreja oficial, privado de sua liberdade de ir e vir. Ele não goza de boa saúde.

Enquanto isso, contatos chineses da agência de notícias AsiaNews disse que a razão real da libertação de Julius Jia Zhiguo, bispo da cidade de Zhengding (província de Hebei), foi o fato de o governo temer que os fiéis organizassem "protestos populares" em favor de sua liberdade no dia 1º de outubro, o Dia Nacional. Os mesmos contatos disseram ser provável que "assim que a festa terminar, Julius seja detido de novo".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE