Líderes religiosos buscam paz e estabilidade para o mundo

| 14/09/2006 - 00:00


Líderes das principais religiões do mundo assinaram uma declaração conjunta que "visa eliminar o preconceito, a ignorância e a deturpação de outras religiões".

A declaração foi aprovada em Astana por 41 delegações que participaram no segundo Congresso de Líderes de Religiões, encerrado ontem. O objetivo da reunião era "promover a harmonia e o diálogo inter-religioso".

As delegações representavam o islamismo, o cristianismo, o budismo, o judaísmo, o xintoísmo, o taoísmo e o hinduísmo. Havia também organizações não-governamentais e políticos do cenário internacional.

A declaração pede um comprometimento concreto de todas as religiões em promover o diálogo em suas comunidades, enfatizando "o que nos é comum em vez do que nos divide".

A "condenação do terrorismo" foi retratada nessa visão partilhada: "Justiça e verdade não podem ser estabelecidas através de medo e derramamento de sangue, e o uso de tais meios é uma violação e traição de qualquer fé que apela à bondade e ao diálogo humano".

O tema foi levantado pelo representante do Comitê de Assuntos Religiosos, Roger Etchegaray, que disse: "A coisa mais importante na religião é a liberdade de credo. Nós, participantes da reunião, estamos todos em busca de paz e estabilidade".

Ao fim do congresso, o objetivo comum de encorajar o diálogo inter-religioso foi reafirmado e a sua próxima reunião será realizada em 2009, novamente em Astana.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE