Governo uzbeque fecha ONGs sob falsas acusações de proselitismo

| 14/07/2006 - 00:00


O governo uzbeque acusou organizações não-governamentais (ONGs) estrangeiras de praticarem "atividades religiosas ilegais". Mas, segundo a agência de notícias Asia News, o objetivo é fecha-las, para afastar qualquer possibilidade de influência da cultura ocidental. Foi esse o destino da ONG Câmbio Livre da Ásia Central (CAFÉ, sigla em inglês), uma organização norte-americana que luta agora para voltar a trabalhar pelo povo uzbeque.

As autoridades de Tashkent, capital do país, ordenaram o fim definitivo das atividades do CAFE em todo o país, depois que um tribunal culpou os trabalhadores dessa ONG de realizarem atividades religiosas ilegais, relacionadas ao evangelismo cristão. Os especialistas locais disseram que não havia chance de apelas da decisão, pois os tribunais estavam nas mãos do presidente Karimov. Espera-se que o veredicto seja publicado nesses dias.

Conforme as acusações apresentadas à promotoria, a equipe da ONG distribuía materiais religiosos ilegais e recorreu a atos intimidadores para converter 20 pessoas da vila de Komi Choli. Um dos acusados nunca esteve nessa região. Outro suposto crime do CAFE seria o uso de uma logomarca não-registrada e uso da internet sem licença. A ONG trabalha apenas em projetos técnicos, como a formação de pessoas da área de saúde, ensino de inglês e reconstrução de orfanatos.

O diretor executivo do CAFE, James Hall, disse que todos os funcionários da organização são cristãos. Ele descreve as acusações como uma "tolice completa. Ele disse: Em nossos projetos não existe qualquer tipo de religião, e não procuramos converter uzbeques ao cristianismo". Ele disse que, a fim de cumprir as ordens locais, os funcionários do CAFE foram proibidos de participar de grandes reuniões religiosas, e não discutem assuntos religiosos.

Alguns observadores no Uzbequistão dizem que o caso do CAFE foi politicamente motivado e que as acusações de proselitismo são apenas uma desculpa para esconder o verdadeiro foco do governo: fechar ONGs estrangeiras para afastar do país qualquer possibilidade de influência da cultura ocidental.

No Uzbequistão, 90% da população é muçulmana. As violações da liberdade religiosa são numerosas e o governo procura controlar todos os aspectos da vida social.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE