Escritor é inocentado de ofensa a deusa hindu

| 21/06/2006 - 00:00


O Supremo Tribunal da cidade indiana de Calcutá arquivou o caso contra o escritor bengali Sunil Gangopadhyay, acusado de manchar a imagem da deusa hindu Sarswati.

Gangopadhyay disse em entrevista a um jornal que beijou uma imagem de Saraswati, a deusa do conhecimento e da arte, para satisfazer o seu desejo.

Um ex-chefe de polícia que leu a declaração achou que o novelista tinha ferido seus sentimentos religiosos e o processou.

Bhibhuti Bhusan Nandy foi à polícia e fez uma queixa contra Gangopadhyay, que teria, segundo ele, manchado a imagem da deusa adorada pelos hindus.

Polêmica

Gangopadhyay é o novelista e poeta mais famoso da região de Bengal e já publicou mais de 250 livros em 54 anos de carreira.

De acordo com correspondentes, o escritor está acostumado a polêmicas.

Há dois anos, ele escreveu um artigo sobre a vida sexual do líder espiritual indiano Ramakrishna Paramhansa e provocou protestos na frente da sede de um jornal de Calcutá.

E no ano passado, o governo de Bangladesh retirou de circulação uma revista indiana por causa de uma história de Gangopadhyay com menções à vida sexual do profeta Maomé.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE