Muçulmanos russos querem proibir o filme "O Código da Vinci"

| 18/05/2006 - 00:00


A Direção Espiritual dos Muçulmanos da Rússia (DEMR) exigiu hoje que as autoridades do país proíbam a exibição do filme O Código da Vinci, baseado no livro homônimo de Dan Brown, por ser sacrílego.

Para nós o filme representa algo muito semelhante às recentes caricaturas do profeta Maomé. No filme e no livro zomba-se de Issa (Jesus), um profeta venerado pelos muçulmanos, diz a declaração divulgada pela DEMR.

Os guias espirituais dos muçulmanos russos denunciaram que a exibição pública, em massa e provocadora é uma forma altamente sofisticada de genocídio espiritual dos povos da Rússia.

A DEMR revela que precisou de grandes esforços para impedir que os muçulmanos russos saíssem à ruas para manifestar sua indignação.

A União de Cidadãos Eslavos convocou para hoje um ato de protesto contra a estréia do filme em Moscou. O objetivo é atrair a atenção da comunidade ortodoxa para os ataques e insultos contra Jesus Cristo, afirmou o grupo em comunicado.

A União diz que o filme é uma campanha de propaganda de cultura de massas que tenta persuadir os espectadores de que Jesus Cristo não é Deus feito homem, o Salvador, mas um homem comum.

Dirigido por Ron Howard e interpretada por Tom Hanks, Audrey Tautou e Jean Reno, o filme foi apresentado ontem oficialmente no Festival de Cannes.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE