Grupo extremista hindu planeja "reconverter" 10 mil cristãos

| 28/03/2006 - 00:00


Um grupo hindu extremista está planejando celebrações centenárias para o mês de abril e espera reconverter ao hinduísmo aproximadamente 10.000 cristãos de várias tribos durante o evento.

O Dharma Jogna ocorrerá em Orissa, de 8 a 10 de abril, em homenagem a Madhav Sadashiv Golwalkar, conhecido como o "segundo maior líder do Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS)."

Devido à recente tendência de cerimônias de reconversão em massa organizadas pelo RSS e pela organização Vishwa Hindu Parishad (VHP ou Conselho Mundial Hindu), líderes cristãos temem que muitas pessoas de várias tribos sejam persuadidas a se reconverter contra sua vontade.

O termo reconversão ignora o fato de que a maioria dos convertidos em tribos era tradicionalmente animista e nunca se consideraram hindus.

"Nós estamos extremamente preocupados," disse o reverendo Dandia Basi Hrudaya, secretário da região de Orissa do Conselho Cristão para Toda Índia (AICC, sigla em inglês). "O AICC e outros líderes cristãos se encontrarão para finalizar os planos de proteção aos grupos tribais durante esse evento."

Hrudaya disse que o RSS está evitando publicidade para esse evento, devido ao fracasso do evento de reavivamento Shabri Kumbh realizado no distrito de Dangs, em Gujarat, em fevereiro. Quando grupos de advogados alertaram para potencias distúrbios religiosos em Dangs, o governo enviou a polícia e tropas paramilitares para proteger os moradores.

"O site do RSS na internet não informa muito sobre as celebrações, mas sua publicação oficial, o "Organizador", traz alguns artigos," disse Hrudaya. "Eles não querem muita publicidade neste momento - ou os planos de reconversão podem fracassar, como aconteceu no Shabri Kumbh."

Tensão entre comunidades

O reverendo Pran Parichha, presidente da região de Orissa do AICC, disse ao Compass que ele tem uma cópia do folheto distribuído pelo RSS, convidando as pessoas para a grande conferência hindu que irá afastar o ambiente hostil ao hinduísmo.

"Eu escrevi para o magistrado do distrito.para tomar medidas de precaução para proteger as vidas dos cristãos tribais, pois os hindus fundamentalistas irão pressioná-los a se converter ao hinduísmo," disse Parichha. "Existem muitas igrejas e instituições cristãs nesse distrito que podem ser atacadas. Com as experiências prévias que temos dessas convenções, sabemos que sentimentos anticristãos podem ser intensificados e isso pode levar a perdas de vidas e propriedades."

Dr. John Dayal, presidente da União Católica para Toda Índia, também irá protestar contra o evento. Ele planeja fazer uma reclamação oficial ao diretor geral da polícia em Orissa, pedindo a ele que "utilize o Ato de Liberdade Religiosa de Orissa contra estes anúncios de reconversões em massa".

De acordo com essa lei, pessoas podem ser presas por causar tensão entre comunidades religiosas. Um evangelista em Rajasthan foi preso recentemente devido a esse ato. "Nós queremos saber se existem duas leis separadas - uma para os cristãos e outra para os hindus," disse Dayal.

Resistir às conversões e revertê-las

O evento de abril se realizará na vila tribal de Chakapada, no distrito de Phulbani, Orissa, com o RSS estimando pelo menos 500.000 pessoas participando da cerimônia de abertura.

Os planos para o evento devem ser examinados sob a luz dos discursos inflamados feitos no Shabri Kumbh em fevereiro, disse o padre jesuíta e ativista dos direitos humanos Cedric Prakash. "O RSS e o VHP são grupos estratégicos e elês tem uma máquina sofisticada e bem organizada para alcançar a vila", ele declarou .

Ele também ressaltou tópicos escolhidos para discussão durante os três dias do evento, incluindo a alegada "ameaça de conversão" e a necessidade de um avivamento do nacionalismo hindu.

O evento é o terceiro deste tipo neste ano. O VHP realizou o Dharam Sansad, ou a conferência de líderes hindus em fevereiro em Allahabad. O secretário internacional do VHP, Pravin Togadia, disse que o assunto central discutido na conferência foi o desenvolvimento de uma "bancada de voto hindu" nacional.

O Dharam Sansad e o Shabri Kumbh ambos reforçaram o avivamento Hindutva, ou nacionalismo hindu. O Shabri Kumbh foi anunciado como um evento que iria resistir às conversões ao cristianismo realizadas pelos missionários e revertê-las."

Governo de um único partido

Outro evento hindu de avivamento em menor escala aconteceu em Dangs, Gujarat, em dezembro de 1998, gerando distúrbios religiosos e destruição de várias igrejas. Apenas algumas semanas depois, em janeiro de 1999, uma multidão gritava slogans hindus enquanto incendiava um veículo no distrito de Keonjhar, Orissa, em que o missionário australiano Graham Staines e seus filhos, Philip e Timothy, estavam dormindo. Os três morreram queimados.

O estado estabeleceu o Ato de Liberdade Religiosa em 1967 para evitar conversões forçadas ou manipuladas. A lei, sujeita a interpretações discutíveis, foi abandonada em 1973 e readotada em 1977. Em 1999, o estado decretou uma ordem impondo o Ato, que requisitava permissão prévia da polícia local e dos magistrados do distrito antes de uma conversão.

O governo está apresentando uma coalizão entre o partido pró-hindu Bharatiya Janata (BJP) e o Biju Janata Dal (BJD). Fontes informaram que o PBJ espera conseguir um governo de um único partido depois das próximas eleições.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE