Cristão é preso por escrever para uma junta militar

| 20/03/2006 - 00:00


Um membro de uma igreja cristã evangélica que escreveu para Gen Than Shwe, presidente de uma junta militar do país, o Conselho pela Paz e Desenvolvimento do Estado, pedindo que ele parasse de perseguir sua igreja, foi preso na delegacia de polícia de Pa-an, no Estado de Karen.

Yeh Zaw foi preso no dia 25 de fevereiro em um posto de controle de Pan-an, e sua família só foi notificada em 9 de março, segundo contou a sua esposa Naw Sa Eh.

"Um policial me informou pelo telefone que ele estava preso na delegacia. Sua saúde é boa, mas ele não se sente bem com toda essa situação", disse Naw. "Ele será julgado em 22 ou 24 de março. Outro agente de polícia me disse para levar dinheiro para pagar os advogados e as despesas. Ele disse que está sendo acusado sob os atos 420 e 406". Embora ele tenha sido preso por viajar sem carteira de identidade, ele foi acusado sob o ato 420 por "mentir".

Yeh Zaw foi levado pelo pessoal da base militar de Pa-an e interrogado em 10 de março, acrescentou sua esposa, mas ela não soube o porquê dessa medida.

Yeh Zaw morava em Rangoom, no complexo da igreja evangélica Insein Kanphawt, cujos membros recentemente foram proibidos de se reunir para cultuar.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE