Apesar da perseguição, cristãos celebram Festival da Alegria

| 21/02/2006 - 00:00


Os organizadores e as fontes locais estimam que 300 mil hindus convergiram à região de Dangs, Estado de Gujarat, durante um encontro de três dias que começou em 11 de fevereiro. O governo acha que o número de freqüentadores foi de 160 mil. O encontro foi criado por extremistas "para iniciar o retorno de milhares de cristãos vanvasià comunidade hindu". Ao mesmo tempo, muitos dos cristãos da área participaram de um evento cristão de louvor de três dias.
 
O festival "Shabri Kumbh", ou "Reavivamento Hindu", foi organizado por grupos extremistas hindus, incluindo o Rashtriya Swayamsewak Sangh (RSS) e o Vishwa Hindu Parishad (VHP ou Conselho Hindu Mundial). O encontro começou em meio a gritos e manifestações orquestradas pelos fundamentalistas.
 
Os participantes ouviam os oradores, entre eles líderes religiosos hindus, sustentando a teoria propagada por grupos extremistas de "uma nação baseada em uma cultura". Os oradores acusavam os cristãos, em geral, e os missionários, em particular, de induzirem os adivasis (povo tribal, indianos de uma casta inferior) a se converterem, e foram alertados a ficarem longe de Dangs. O ministro chefe de Gujarat, Narendra Modi, entre outros, falou abertamente contra os cristãos e prometeu evitar a conversão de tribais ao cristianismo. O ministro disse não ter visto nada de errado em usar a ajuda do Estado para evitar as conversões de tribais e para facilitar as "reconversões" - embora os tribais sejam historicamente animistas, e não hindus.
 
Enquanto as cerimônias religiosas prosseguiam no decorrer do primeiro dia, os participantes reclamaram da falta de higiene sanitária apropriada e outras comodidades básicas, da altura do barulho e da poeira. Ao mesmo tempo, os organizadores elogiavam a si mesmos pelo bom planejamento do encontro gigantesco em uma das áreas menos desenvolvidas do país.
 
Muitas das bancas no festival vendiam livros que promoviam a ideologia Hindutva (nacionalista hindu). Mas também havia livros provocativos relacionados aos missionários cristãos. Uma banca também vendia livros exaltando os protestos anti-muçulmanos em Gujarat, que terminaram no massacre de milhares de muçulmanos nas mãos de grupos hindus frenéticos.
 
Por ter atraído a atenção da comunidade internacional, os organizadores não puderam realizar ataques aos cristãos tribais, missionários, igrejas e instituições cristãs na região de Dangs no primeiro dia. Mas a situação continuou delicada, enquanto mais hindus se reuniam no segundo e terceiro dias.
 
Festival da Alegria

As ameaças de reconversão e violência não foram suficientes para frustrar o espírito de celebração de muitos cristãos locais, que se reuniram em 10 de fevereiro para um "Joy Mahotsav" (Festival da Alegria) de três dias.

O Festival da Alegria é um evento anual feito na área, reunindo mais de 25 mil participantes cristãos de Dangs e das áreas vizinhas. Ele é organizado pelos Ministros da Alegria, dirigido pelo reverendo Vijay Gavit, da vila Khodtalav, distrito de Surat.
 
Neste ano, o encontro hindu intimidou muito a preparação do festival. Mesmo assim, mais de 10 mil cristãos compareceram no primeiro dia.
 
Líderes políticos e cristãos estiveram presentes no palco, junto do principal orador, o reverendo Suresh Babu, e do grupo de música. O evento também contou com a participação de artistas cristãos famosos de Mumbai, convidados especialmente para ministrar com músicas durante o evento.
 
Ao viajarem para o local onde seria realizado o Festival da Alegria, os cristãos encontraram milhares de apoiadores do VHP e do RSS indo para o encontro hindu. Mas a paz foi mantida e nenhum choque foi relatado.
 
A polícia reforçou a segurança do local do encontro em Subir, Dangs, apesar de Suresh Kulkarni, o secretário geral da junta do Shabri Kumbh Samiti (comitê organizador), ter emitido uma declaração dizendo às autoridades e à mídia que "não haverá reconversões ou qualquer problema de lei e ordem, e a paz será mantida".
 
A presença policial no Festival da Alegria esteve limitada a 15 homens e uma van da polícia para suprir as necessidades de mais de 10 mil cristãos. Com o cair da noite, muitos policiais podiam ser vistos erguendo suas mãos em louvor, enquanto oravam junto com os cristãos, pedindo por cura e libertação.
 
O membro local do Parlamento, Tusshar Choudhary, proclamou abertamente seu compromisso para com a comunidade cristã, dizendo que, se alguém tentar ferir um único cristão adivasi na área, iria lidar primeiro com ele. Tusshar também disse que os adivasis, cristãos ou não, estavam sendo jogados uns contra os outros pelo partido nacionalista BJP e seus aliados.
 
Ele pediu oração para a comunidade cristã, para haver força enquanto ele trabalhava para eliminar as más influências que tentam destruir a área. Ele começou seu discurso com um alto brado de "Louve ao Senhor" e terminou com "Jai Yeshu!" (A vitória pertence ao Senhor Jesus!). Tusshar não se professa cristão, mas hindu.
 
Outros líderes políticos, incluindo o membro da Assembléia Legislativa, repetiram os mesmos sentimentos, enquanto apontavam as mudanças positivas levadas à região pelo evangelho de Jesus Cristo. Depois que os tribais abraçaram o cristianismo, eles disseram, o poder de Jesus os transformou em cidadãos ideais e bons seres humanos.
 
A noite terminou com uma mensagem poderosa do reverendo Suresh Babu, que falava sobre o porquê de Jesus Cristo ter vindo em forma de homem.
 
Os moradores de Dangs estavam apreensivos com o encontro hindu, pois a segurança nas áreas vizinhas estava fraca. Muitos cristãos moradores da região estão temerosos e olham com suspeita para qualquer pessoa que se aproxima de suas casas. A polícia afirma ter coberto o local do encontro hindu com um forte esquema de segurança, mas os cristãos achavam que a menor presença da polícia nas áreas vizinhas poderia trazer problema.
 
Quase 40 igrejas e instituições cristãs foram atacadas em dezembro de 1998, depois de uma campanha de ódio semelhante contra os cristãos em Dangs. Além disso, os cristãos estão mais apreensivos com os resultados do encontro, já que esperam ser atacados de novo mais tarde. Mas, eles ainda mantêm sua fé cristã em face à franca hostilidade e a uma campanha de ódio que os rotula como "antinacionais".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE