Líderes querem lei contra ataques a símbolos religiosos

| 10/02/2006 - 00:00


Líderes políticos e religiosos das comunidades muçulmana e cristã do Iraque pediram, no último sábado, a criação de uma legislação internacional que proíba ataques contra símbolos religiosos. O pedido foi realizado após um encontro entre árabes sunitas e xiitas, e líderes políticos cristãos, diante da escalada de protestos no mundo árabe e islâmico após a publicação de caricaturas retratando o profeta Maomé e consideradas ofensivas.

Os líderes cristãos e muçulmanos pedem uma legislação internacional que proíba os ataques contra os valores ou símbolos de qualquer religião, assim como contra os textos sagrados, afirma o comunicado publicado após a reunião, e lido por Abdelhadi Darayi, porta-voz do clérigo rebelde xiita, Moqtada al-Sadr. Durante a reunião, os participantes discutiram sobre o que chamaram de atual campanha anti-islâmica de alguns jornais ocidentais.

As doze caricaturas de Maomé foram publicadas pelo jornal dinamarquês Jyllands-Posten, em setembro do ano passado, e foram reproduzidas pelo jornal norueguês Magazinet no último dia 10 de janeiro. Depois, outras publicações européias reproduziram as caricaturas, em solidariedade ao órgão de comunicação dinamarquês.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE