Protestos contra charges de Maomé deixam ao menos sete mortos

| 06/02/2006 - 00:00


Pelo menos sete pessoas morreram em países muçulmanos nas últimas 48 horas durante protestos contra a publicação de charges supostamente ofensivas ao profeta Maomé por publicações européias.

Três mortes ocorreram em Mihtarlam, no leste do Afeganistão. Policiais atiraram contra manifestantes que haviam atacado uma delegacia. Duas pessoas ficaram feridas. Em Cabul, milhares de pessoas tentaram arrumbar as portas da base americana de Bagram, e duas pessoas morreram.

Na Somália, uma garoto de 14 anos morreu e várias pessoas ficaram feridas em Bossaso (nordeste do país) durante um confronto entre as forças de segurança e os manifestantes.

Fontes policiais libanesas confirmaram que uma pessoa morreu no domingo durante o ataque à embaixada dinamarquesa em Beirute. O morto é um jovem libanês de 22 anos que perdeu a vida sufocado pelo fogo provocado pelos próprios manifestantes, segundo a polícia.

Onda de protestos

A onda de protestos já dura uma semana e envolve países como Egito, Turquia, Líbano, Síria, Paquistão, Palestina, Indonésia e Irã, com atos de hostilidades contra consulados e embaixadas de países europeus.

Leia mais no UOL.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE