Irã pede reunião da Conferência Islâmica por insulto à religião

| 03/02/2006 - 00:00


O ministro das Relações Exteriores do Irã, Manucher Mottaki, pediu a realização de uma reunião extraordinária dos ministros dos países-membros da Conferência Islâmica para tratar do ataque organizado contra o mundo muçulmano.

Segundo informou hoje o Ministério das Relações Exteriores, por meio de um comunicado, Mottaki apresentou seu pedido em uma conversa telefônica com Akmaleddin Ihsan Oglu, secretário-geral da Conferência Islâmica, que reúne 56 países.

O ministro iraniano disse que o insulto de meios de comunicação de alguns países europeus contra o profeta do Islã requer uma reação da Conferência Islâmica contra essas nações.

Por sua parte, Oglu disse que os países islâmicos não tolerarão esses insultos e saudou a proposta iraniana, que deve ser discutida em breve com os Estados-membros da organização, acrescentou a agência oficial Irna.

Vários países muçulmanos têm protestado pela publicação por periódicos da Dinamarca e da Noruega de 12 charges sobre o profeta Maomé, cuja representação é proibida no Islã.

Leia mais no UOL.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE