Ataques a católicos marcaram a semana anterior ao Natal

| 03/01/2006 - 00:00


Extremistas comandaram dois ataques contra católicos no Estado de Rajasthan durante a semana anterior ao Natal. Em um dos casos, quatro pessoas sofreram agressões até ficarem inconscientes.

Na véspera do Natal, nove membros do grupo extremista hindu Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) atacaram quatro católicos, incluindo um padre, em Jambuda, cerca de 50 quilômetros da capital Banswara. Jaisingh Baria, Sunil Minama e duas pessoas identificadas apenas como padre Thomas e Santosh seguiam em um jipe para assistir à missa de Natal em uma aldeia da região.

Os agressores haviam estacionado suas motos logo depois de uma curva na estrada de acesso à aldeia de Tandi Moti, esperando que os quatro chegassem, contou ao Compass um padre da paróquia. Depois de forçar o jipe a parar, os agressores agrediram o Padre Thomas com uma barra de ferro.

"Depois, eles arrancaram os outros três do jipe e bateram neles também", disse o sacerdote, que se identificou apenas como padre Alexander. "Os extremistas ainda fizeram com que eles tirassem as roupas".

As vítimas ficaram inconscientes na estrada por quatro horas até que um cristão da região os descobriu, por volta das 21h30.

O padre Alexander havia pedido proteção policial para os quatro depois que aldeões advertiram o padre Thomas para não comparecer às comemorações do Natal naquela noite.

"Agora fico imaginando como os agressores souberam dos planos de viagem deles", disse o padre Alexander.

Membros do RSS haviam espalhado o boato de que os católicos estavam levando duas crianças com eles no jipe para serem sacrificadas, como parte do seu culto de Natal. Como esse boato havia se espalhado, as pessoas que moravam nas redondezas vieram se juntar à agressão.

Os agressores também quebraram o telefone celular de padre Thomas e roubaram sua carteira, que continha 5 mil rúpias (115 dólares), além de uma pequena televisão e um aparelho de DVD que estavam no jipe.

O padre Thomas e as outras vítimas já identificaram cinco dos agressores - Kamlesh Tambolia, Rakesh Damor, Bharat Nutt, Harlala Roth e Galjee Khatara - todos supostamente membros do RSS.

O inspetor Prithvi Singh disse que pediu ao padre Thomas para parar na delegacia de polícia no caminho para a missa, mas o religioso não fez isso.

"Por que ele seguiu direto para Pattia-Parvali sem vir à delegacia como eu tinha pedido que eles fizessem?", disse o inspetor.

Ele acrescentou que registrou acusações contra os agressores e prendeu quatro deles, embora eles tenham sido soltos sob fiança.

Em outro incidente, em 23 de dezembro, três homens abordaram duas freiras, irmã Tessia e irmã Kletty, que estavam em um ponto de ônibus em Ambapara, por volta das 21 horas.

"Os homens vieram em uma motocicleta e deram tapas e agrediram as freiras verbalmente", contou ao Compass um sacerdote da diocese de Udaipu. "Eles também arrancaram os crucifixos que elas usavam no pescoço".

Um dos agressores foi identificado como Motilal Patel, já citado em vários outros ataques violentos contra cristãos. Anteriormente, Motilal usou uma arma pontiaguda para agredir três jovens católicos que esperavam um ônibus em Banswara, em 21 de outubro.

A polícia de Banswara registrou uma queixa contra Motilal e o prendeu em 22 de outubro, mas ele pagou a fiança e foi solto imediatamente.

A polícia deve prender Motilal por causa do ataque às duas freiras.

A polícia acredita que ele também esteja envolvido no roubo de uma estátua da Virgem Maria da igreja de St. Andrew, em Ambapara, em 22 de dezembro.

O inspetor Devi Singh disse ao Compass que registrou duas queixas contra Motilal, que estava foragido - "mas nós certamente iremos prendê-lo em breve".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE