Cristãos iraquianos celebram um Natal cauteloso

| 26/12/2005 - 00:00


A tradicional missa da meia-noite, que a Igreja Católica Caldéia Virgem Maria faz na véspera do Natal em Bagdá, começou antes do pôr-do-sol por motivos de segurança. Até nos dias mais felizes em Bagdá, fica difícil afastar o fantasma da revolta. A missa foi feita mais cedo para que as pessoas pudessem chegar em casa antes que as ruas ficassem desertas

"Eu esqueci como o Natal costumava ser", disse Noel Yunis, um paroquiano dessa igreja. "A missa da meia-noite era especial e, no dia de Natal, ficávamos fora até mais tarde com nossos amigos e parentes. Agora não podemos mais fazer isso".

A igreja Virgem Maria, que já chegou a ter 800 membros, tem agora cerca de 150 freqüentadores. Muitos deles fugiram para a Jordânia, Síria e outros lugares, enquanto outros estão assustados demais para ir, já que as igrejas são um grande alvo dos terroristas.

Depois dos ataques a cinco igrejas em 16 de outubro de 2004, que mataram 20 pessoas, a confiança dos fiéis precisa ser restabelecida. Ano passado, muitas igrejas em Bagdá decidiram dar um jeito para celebrarem juntas o Natal.

Situação complicada

A situação dos iraquianos não-religiosos e das minorias, como os cristãos, parece estar cada vez mais complicada depois do resultado das eleições de 15 de dezembro. Nelas, os muçulmanos xiitas e sunitas compunham a maioria dos eleitores.

"Estávamos otimistas antes das eleições, mas os resultados mostram que as pessoas votam por suas identidades, seja essa xiita, sunita, curda, turcomana ou até cristã", disse Peter Haddad, padre da igreja Virgem Maria. "Digo às pessoas da minha igreja que todos os países passam por tempos difíceis. Agora deve ser a nossa vez".

Ainda não se sabe ao certo quantos cristãos vivem no Iraque. No começo da guerra, a maioria dizia que havia 800 mil cristãos, ou seja, 3% da população. Os ativistas cristãos dizem que dezenas de milhares deixaram o país desde o começo da guerra, mas os números exatos da migração cristã não foram estimados.

Com toda a ansiedade, a missa da igreja Virgem Maria foi feita sem qualquer obstáculo. Emmanuel III Delly, patriarca do 1 milhão de católicos caldeus do mundo, celebrou a missa e pregou um sermão profundo.

O coral cantou "We wish you a merry Christmas" ("Desejamos a você um feliz Natal") - em uma mistura de árabe e inglês - para aqueles que esperavam a missa começar. Também apresentaram uma versão lírica de "Jingle Bells" enquanto as pessoas iam embora.

Em sua bênção, Emmanuel reconheceu que os iraquianos estão passando por tempos difíceis, mas ele ora para que o país encontre logo a solução.

"Nosso Iraque está doente, e queremos encontrar bons remédios para curar essas enfermidades", o patriarca falou. "Onde está o amor entre nós esse dias? Não existe amor."


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE