Cristãos são aterrorizados por extremistas

| 04/12/2005 - 00:00


Se você fosse um cristão na Indonésia, deveria olhar para trás constantemente.

De acordo com Ekklesia News, "milhares já morreram e mais de 50 mil fugiram nos últimos quatro anos. Em maio passado, uma bomba explodiu no maior mercado cristão da cidade de Poso, matando 22 e ferindo outras 70 pessoas. Uma segunda explosão no mês  passado feriu gravemente uma jovem mãe que estava entre os 11 passageiros cristãos de uma van".

Decapitações. Um dos jeitos preferidos dos fanáticos abaterem um cristão é cortando fora a sua cabeça. É claro que eles não consideram isso um crime. É uma honra. Um dever religioso. Uma cerimônia espiritual. Tudo está de acordo com as passagens de morte do Alcorão.

Na mesma semana, a polícia de Sulawesi foi informada de que muçulmanos atacaram duas mulheres. Os homens estavam em motos, com facões. Uma foi morta. A outra foi mutilada.

Os cristãos são minoria. A quantidade de muçulmanos os ultrapassa de longe. Além disso, grupos banidos, como o Laksar Jihad e o Jemaah Islamiyah, vagam por todo o país, armados e prontos para criar problemas. A fim de não serem feridos, alguns cristãos compraram agora armas para defesa própria.

Os freqüentadores de igreja se encontram para o culto, sem saber se vão sair vivos de lá ou não. Os assassinos atacam. Os fiéis são deixados mortos. Algumas igrejas fecharam suas portas para o culto público.

Os cristãos são 21 milhões enquanto os muçulmanos são 210 milhões na Indonésia.

Quem será a próxima vítima?

Texto enviado por Daila Fanny.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE