Estudante morre depois de ser baleada em Poso

| 17/11/2005 - 00:00


Uma estudante morreu e outra permanece seriamente ferida depois de serem baleadas em Poso, ilha indonésia de Sulawesi.

Siti Nuraini, 17, muçulmana, morreu no hospital geral Kota, em Poso, no dia 9 de novembro. Sua amiga cristã, Ivon, também de 17 anos, permanece em estado crítico depois do ataque sofrido no dia 8 de novembro.

O ataque aconteceu logo depois da decapitação de três estudantes cristãs no dia 29 de outubro. Yarni Sambue e Theresia, ambas com 15 anos, e Alfita Poliwo, 17, iam para a escola cristã onde estudavam quando foram atacadas. Uma quarta garota, Noviana, 15, sobreviveu, com ferimentos graves.

As cabeças das garotas foram encontradas à parte, em sacos plásticos. Havia um aviso escrito sobre elas, dizendo que outros 100 adolescentes cristãos seriam mortos. Teme-se que esse último ataque esteja ligado ao cumprimento da ameaça.

O reverendo Rinaldy Damanik, moderador da Igreja Reformada Cristã de Sulawesi Central, está atualmente no Reino Unido. Ele entrou em contato com cristãos e oficiais do governo em Sulawesi e pediu por calma. Ele acentuou que os oficiais de segurança precisam agir rápido, a fim de assegurar que os culpados sejam levados à justiça, além de tentar evitar futuros ataques.

O reverendo acrescentou: "Estou muito preocupado com essa violência. Uma situação que já é muito ruim está ficando pior. Esse ataque faz parte dos esforços dos militantes para provocar mais violência. Peço que o governo do Reino Unido perceba que isso não é apenas uma questão religiosa, mas uma agressão aos direitos humanos".

Como foi relatado no "Jakarta Post", o porta-voz da Presidência Andi Mallarangeng disse que o presidente ordenou às forças de segurança que levassem os perpetradores à justiça, e exigiu que os cidadãos não realizassem ataques por vingança.

Enquanto isso, o General Djoko Santoso confirmou que o Exército Indonésio (TNI) apreendeu cinco possíveis responsáveis pelas decapitações. O "Jakarta Post" também informou que, pelo fim de outubro, havia um total de 3.500 policiais e militares posicionados em Sulawesi Central depois de um número extra ter sido recrutado.

Tina Lambert, Diretora de Defesa da Christian Solidarity Worldwide, disse: "Está claro que este último ataque contra estudantes inocentes foi designado para provocar mais violência religiosa em Sulawesi. A CSW se une ao reverendo Rinaldy Damanik, pedindo também calma em face a tal incidente aterrorizante. Nossos pensamentos e orações estão com as famílias que perderam suas filhas. Pedimos ao governo indonésio que faça mais para proteger os inocentes e evitar a volta da ampla violência inter-religiosa".

Texto enviado por Daila Fanny.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE