Governo eritreu liberta prisioneiros religiosos

| 04/11/2005 - 00:00


Fontes em Asmara confirmaram que alguns prisioneiros cristãos, detidos em escritórios de igrejas no fim do mês passado, foram libertados sem acusações. Todas as mulheres detidas, e pelo menos dois homens, foram liberados depois de passarem vários dias na cadeia.

Em uma outra notícia, o pastor Ukbamichael Teklehaimanot, que foi detido durante um casamento em Barentu no começo o ano, foi solto de uma prisão no centro de treinamento militar em Sawa.

Durante os nove meses que passou encarcerado, sua condição de saúde preocupou muito seus amigos e familiares.

Release-Eritrea comemorou as libertações, mas continua a exigir do governo da Eritréia a liberdade de todos os prisioneiros de consciência cristãos, e a volta da liberdade religiosa de todos os eritreus.

Deve-se lembrar que centenas de cristãos de igrejas minoritárias, incluindo vários pastores e padres, estão presos sem acusações ou abertura de um processo (conjunto de regras que exigem a preservação dos direitos do réu em um julgamento, como o direito a um julgamento justo, o direito de se apresentar diante dos acusadores, etc).

Desde 2002 o governo da Eritréia tornou essas igrejas efetivamente ilegais, reconhecendo só três outros grupos cristãos - as igrejas Ortodoxa, Católica e Luterana da Eritréia - e o islamismo como as religiões oficiais do estado.

Texto enviado por Daila Fanny.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE