Evangélicos aplaudem flexibilização no registro de cultos

| 12/10/2005 - 00:00


A Federação Argentina de Igrejas Evangélicas (FAIE) aprovou a modificação dos trâmites de inscrição das igrejas no Registro de Cultos da Nação.

A FAIE reclamara, em julho de 2004, a derrubada da resolução anterior por considerá-la discriminatória e por limitar a liberdade de cultos. A Federação alegou que a norma era inconstitucional e infringia os tratados internacionais sobre direitos humanos incorporados ao ordenamento jurídico argentino.

Constituída por igrejas de tradição evangélica luterana, reformada, metodista, anabatista, livre e pentecostal, a FAIE afirmou em carta remetida ao secretário de Culto da Nação, embaixador Guillermo Olivieri, que as mudanças evidenciam uma nova atitude do Estado.

O documento assinado pelo presidente da FAIE, pastor Rodolfo E. Couto, sublinha que agora se pode abrir um caminho de justiça e verdade na busca do pluralismo religioso, que não é outra coisa senão uma faceta da democracia verdadeira.

A Secretaria de Culto da Nação flexibilizou, no final de setembro, a inscrição de organizações religiosas não-católicas no Registro Nacional de Culto para garantir a mais ampla liberdade de culto e convicções, tal como estabelece a Constituição e os tratados internacionais.

A medida foi adotada em decorrência das demandas de diversas igrejas. Elas entendiam que a legislação vigente até então condicionava os direitos coletivos e o livre exercício de crenças e convicções.

Segundo as novas disposições, a capacitação das autoridades religiosas poderá ser acreditada por qualquer meio reconhecido pela própria entidade peticionaria e já não será necessário apresentar certificado de antecedentes penais dos dirigentes religiosos, entre outras mudanças.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE