A Igreja multiplica esforços para a reconciliação e a paz

| 04/09/2005 - 00:00


"Apesar dos significativos progressos dos últimos três anos, o Sri Lanka se encontra em uma encruzilhada. A suspensão dos diálogos de paz e os recentes confrontos entre os grupos rebeldes tâmil colocou em risco a trégua de dezembro de 2001. As negociações estão no limite e a paz está em perigo", afirma o padre Vinny Joseph, diretor do Jesuit Refugees Service no Sri Lanka.

O quadro político também se complicou por causa do assassinato do Ministro do Exterior do país, Lakshman Kadirgamar. Tanto é verdade que a presidenta, Chandrika Kumaratunga, declarou o estado de emergência. Nessa delicada situação, em que os observadores alertam para o risco de uma nova fase de conflito, cristãos multiplicam esforços em todos os níveis, para manter a paz e fazer progredir o caminho de aproximação rumo às negociações.

Um dos setores em que se observa muito o empenho das igrejas é o da distribuição de ajuda após o tsunami de 26 de dezembro de 2004. Em um primeiro momento, o desastre havia aumentado as esperanças de uma reaproximação entre as partes, mas nos últimos meses as acusações de "discriminação na distribuição da ajuda" criaram fortes tensões no aspecto social. A divisão virtual do país em áreas sob controle do Governo e em áreas sob o domínio do Liberation Tigers of Tamil Eelam (LTTE) complica a distribuição regular da ajuda.

Sacerdotes, religiosos e voluntários leigos católicos, sob o amparo da Caritas Sri Lanka, estão trabalhando com grande empenho, mantendo os critérios de máxima eqüidade, justiça e transparência na distribuição da ajuda e no trabalho de reconstrução que está em andamento.
Em 24 de junho, o governo de Sri Lanka fechou um acordo com o LTTE sobre a distribuição dos fundos para o tsunami, mas um dos partidos extremistas na coalizão de governo, o JVP, levou o acordo aos tribunais. Em 15 de julho, a Corte Suprema suspendeu o acordo até o seu pronunciamento, esperado para setembro. Todos esses elementos não permitem que se espere uma retomada das conversações de paz ainda que, recentemente, a frente tâmil tenha afastado a possibilidade de voltar à luta armada.

Além disso, em abril passado, uma facção do LTTE se separou após desentendimento com o próprio movimento; os rebeldes acusaram o exército de ter desempenhado um papel importante na divisão da frente tâmil. O Liberation Tigers of Tamil Eelam ("Tigres para a Libertação da Pátria Tamil") foi criado por Vellupilai Prabahkaran em 1976 e controla áreas no Norte e no Leste do país.

A guerrilha contra o governo de Colombo, que durou mais de vinte anos, produziu 60.000 mortos. Em 2002, as partes assinaram uma trégua, mas ainda se espera a elaboração de um verdadeiro e autêntico acordo de paz.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE