Autoridades oferecem liberdade em troca de confissão

| 24/08/2005 - 00:00


O reverendo Nguyen Hong Quang estava trabalhando em uma máquina rural usada para extrair castanhas, em 9 de agosto, quando foi abordado por altos oficiais da prisão. Eles disseram que ele seria transferido imediatamente para outra prisão.

Sem maiores explicações ou tempo para se preparar para partir, o reverendo Quang foi colocado em um confortável carro e levado com guardas até a prisão K1 - Z302, em Xuan Loc, na província de Dong Nai, cerca de 250 quilômetros (155,3 milhas) ao sul da prisão Dak Lak onde ele havia sido mantido. O reverendo não pôde levar sequer sua Bíblia.

O reverendo Quang logo descobriu a razão dessa súbita transferência. Logo depois de sua chegada ao quinto presídio desde sua prisão, em 8 de junho de 2004, oficiais indicaram ao reverendo Quang que ele poderia ser libertado, beneficiando-se de uma tradicional anistia vietnamita no Dia Nacional, 2 de setembro.

Tudo o que ele precisava fazer, eles disseram, era assinar um papel admitindo ser culpado das acusações pelas quais ele havia sido julgado e condenado.

O reverendo Quang, que tem reafirmado sua inocência, disse a oficiais na prisão da província de Dong Nai que não mudaria sua posição e admitiria sua culpa agora.

O pastor e cinco outros obreiros menonitas foram presos várias vezes entre março e junho de 2004, em razão de um incidente ocorrido em 2 de março de 2004, quando o reverendo Quang enfrentou dois policiais à paisana que perturbavam alguns dos obreiros e estavam observando sua casa e sua igreja. Os seis menonitas foram condenados em um julgamento conjunto, em 12 de novembro de 2004, e sentenciados a vários crimes de pena de prisão por interferirem com oficiais que estavam cumprindo seu dever.

O advogado do reverendo Quang, Nguyen Van Dai, apresentou o que muitos consideraram uma brilhante defesa em apelação à Suprema Corte Popular, em abril de 2005. Mas seu cliente foi considerado culpado e a sentença de 3 anos foi mantida.

Os prisioneiros menonitas, incluindo uma moça, Le Thi Hong Lien, foram submetidos a tratamento cruel na tentativa de fazê-los acusar e trair o reverendo Quang. No começo deste ano, as autoridades soltaram Lien por anistia, em razão do Dia da Liberação, 30 de abril, dois meses antes do fim de sua pena. Relatórios da tortura que resultou em doença mental levaram a uma campanha internacional de advocacia. Lien foi transferida para um hospital psiquiátrico, a fim de possibilitar pelo menos uma reabilitação parcial antes que ela recebesse anistia.

Ela também foi pressionada para assinar uma admissão de culpa; ela também recusou.

Nós achamos interessante que as autoridades vietnamitas estejam tão interessadas em fazer com que o pastor Quang admita culpa - eles já o declararam culpado, disse um líder de uma igreja vietnamita. Nós oramos sinceramente para que ele seja liberado de alguma forma e possa voltar ao convívio de sua esposa, seus filhos e sua igreja.

A advocacia internacional sobre os prisioneiros menonitas tem causado um grande constrangimento para o governo vietnamita, no momento em que tenta urgentemente mostrar ao mundo uma face mais gentil em relação a tratamento de grupos religiosos. De acordo com os líderes da igreja e cristãos de minorias étnicas no Vietnã, as recentes medidas legislativas sobre religião não resultaram em melhoras significativas.

Nenhuma organização de igreja conseguiu ainda registro legal, e líderes de igrejas têm documentado diversas tentativas de forçar cristãos a desistir de sua fé.

No começo de setembro, o Departamento de Estado dos EUA anunciará se o Vietnã será novamente nomeado País de Preocupação Particular (PPP), a pior categoria para os ofensores de direitos humanos. Em maio, a administração dos EUA anunciou que havia assinado um acordo com o Vietnã - uma troca secreta sobre como o Vietnã poderia escapar da designação de PPP. O Vietnã precisa urgentemente remover sua designação PPP para obter acordos comerciais livres com os Estados Unidos, bem como o apoio dos EUA para o acesso à Organização Mundial do Comércio.

A falha em mostrar melhoras na área de liberdade religiosa e outros direitos humanos, no exato momento em que o Vietnã promulgou a legislação e está alardeando resultados, deve ser mal vista pela comunidade internacional em relação ao Vietnã, observou uma fonte vietnamita do Compass. Ou a nova legislação é apenas uma farsa para as relações públicas, como muitos líderes religiosos acreditam, ou o governo central vietnamita tem falta de autoridade para dirigir suas autoridades locais.

Notícias sobre a esposa do reverendo Quang
Compass também soube que Le Thi Phu Dzung, a esposa do reverendo Quang e agora presidente da Igreja Menonita Vietnamita, fez uma petição para obter justiça no caso da demolição forçada por autoridades locais da casa de Quang e parte do centro de adoração dos menonitas, em 19 de julho.

O longo documento inclui diagramas, documentos oficiais e fotos demonstrando como as autoridades quebraram suas próprias regras em sua agressiva campanha para deter a operação da igreja. Na petição, Dzung informa às autoridades de sua urgente necessidade de reparar a entrada da parte de trás do centro, já que a demolição ameaçou a integridade estrutural do prédio e a colocou em perigo, bem como seus três filhos e os cristãos menonitas que se reúnem lá.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE