Cristãos nigerianos recebem apoio de Portas Abertas

| 19/08/2005 - 00:00


O site cristão de notícias Assist News Service publicou, no início de agosto, uma reportagem sobre o trabalho desenvolvido pela base dos Estados Unidos da Missão Portas Abertas junto às igrejas localizadas nas áreas devastadas por fundamentalistas islâmicos no ano passado. Leia a seguir a íntegra da matéria:

No ano passado, 1.500 cristãos nigerianos foram massacrados por fundamentalistas islâmicos, 173 igrejas foram totalmente queimadas e 75 mil pessoas foram desabrigadas.

Nos estados de Plateau e Bauchi, mais de mil viúvas e nove mil órfãos foram deixados sem muita esperança, como resultado dos massacres ocorridos naquele local.

Portas Abertas, um ministério cristão internacional que apóia e fortalece os cristãos perseguidos, tem provido auxílio, oferecido aconselhamento para traumas emocionais, distribuído Bíblias e reconstruído igrejas para os cristãos sofredores. Além disso, Portas Abertas tem mobilizado as igrejas na Nigéria para que auxiliem os irmãos perseguidos.

Uma equipe de Portas Abertas visitou recentemente os estados afetados a fim de encorajar os cristãos daquela localidade e de avaliar suas necessidades.
Enquanto o Corpo de Cristo na região dissipa lentamente o medo, Mark, um funcionário de Portas Abertas, conta como os cristãos estão enfrentando essa
situação:

"Foi muito difícil ir até esses vilarejos, passar pelas casas, carros e igrejas queimadas, ver o sofrimento evidente através dos olhos das viúvas e encontrar os destituídos e os órfãos. Onde quer que fôssemos, centenas de cristãos viajavam muitos quilômetros para virem ao nosso encontro. As pessoas precisavam receber encorajamento e estavam sedentas para aprender sobre a Bíblia.

Freqüentemente, eles esperavam horas antes da nossa chegada; oravam e adoravam de todo o coração. Havia muito poder e alegria nesses momentos de adoração. Foi surpreendente e maravilhoso ver e ouvir as viúvas louvarem a Deus através de canções e de danças, apesar do seu terrível sofrimento.

Ao compartilhar uma palavra da Bíblia, foi bom escutar expressões como "Louvado seja o Senhor" e "Aleluia", que, de tão freqüentes, quase ergueram o telhado da igreja.

Apesar de Portas Abertas ter fornecido aproximadamente 30 mil Bíblias no ano passado, levamos conosco um pequeno suprimento de cem Bíblias para crianças, para serem entregues às crianças órfãs. Um garoto contou-nos, com lágrimas rolando no rosto, como seu pai havia sido assassinado e como sua mãe havia falecido. Perguntamos-lhe se tinha amigos. Ele respondeu: não.

Como a maior parte das crianças naquele lugar, ele tinha sede de aprender, e seu passatempo preferido era ler. Ele ficou emocionado ao receber a Bíblia para crianças. Ele aprendeu que na Bíblia estava escrito que Deus é Pai dele.

Segundo dizem, centenas de mercenários islâmicos foram recrutados das repúblicas vizinhas de Níger e Chad para invadir as cidades e vilarejos cristãos. Uniformes do exército foram vendidos aos fundamentalistas e eles receberam motocicletas, enquanto multidões eram supridas com facas e facões.

Igrejas, casas e veículos de cristãos, vilarejos e pastores cristãos foram alvo dos ataques. Os estados atingidos estão localizados no centro da Nigéria, que separam o norte, predominantemente muçulmano, do sul, predominantemente cristão. A sharia (a lei islâmica) foi implementada em doze estados do norte.
Há forças islâmicas que procuram implantar a sharia em todo o país. A violência religiosa tem caracterizado o avanço da lei sharia em muitos dos estados setentrionais.

A agência Compass Direct conta que os líderes das igrejas e do governo no norte da Nigéria estão ficando impacientes com a negligência do presidente Olusegun Obasanjo em impedir que os estados do norte usem a lei sharia na perseguição aos cristãos. Os líderes cristãos do norte da Nigéria exigiram que o governo de Obasanjo dê um fim na lei islâmica implantada nos estados do norte. Saidu Dogo, secretário geral da sede da Associação Cristã da Nigéria (ACN), disse que a organização escreveu para Obasanjo sobre os muçulmanos que têm demolido os prédios das igrejas, negado solicitações para construções de novas igrejas e recusado propriedades aos cristãos, conforme a agência Compass. "Contudo, vemos mesquitas sendo construídas em cada esquina - nesses estados, não precisam de autorização governamental para construir mesquitas", contou Dogo ao Compass.

"A Nigéria é um país-chave na difusão do cristianismo em todo o continente africano", diz o presidente de Portas Abertas nos Estados Unidos, o Dr. Carl Moeller. "Sem dúvida, a batalha é real na Nigéria. Por favor, ore comigo pelos nossos irmãos que vivem nesse país para que consigam enfrentar as muitas atrocidades, sabendo que milhares de cristãos foram mortos por causa de sua fé em Jesus Cristo".

Um número estimado de 200 milhões de cristãos em todo o mundo é submetido a interrogatórios, sofrem detenções e são, até mesmo, mortos por causa de sua fé em Cristo, além de 200 a 400 milhões de cristãos que enfrentam discriminação e alienação. Portas Abertas, ao comemorar 50 anos de serviço aos Cristãos Perseguidos em 2005, serve e fortalece a Igreja Perseguida nas áreas mais penosas do mundo através da distribuição de literatura cristã e de Bíblias, de assistência e treinamento de lideranças, de desenvolvimento da comunidade cristã, de ministério de oração, além de estar presente e de advogar em favor dos cristãos sofredores.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE