Ex-ministro e líder cristão é assassinado

| 16/08/2005 - 00:00


Um proeminente cristão leigo do Paquistão, que ficou desaparecido por quatro dias em Lahore, foi encontrado morto na manhã do dia 9 de agosto. Seu corpo em decomposição foi jogado nas galerias de águas servidas nos arredores da capital da província de Punjab.

De acordo com relatos nos jornais de língua inglesa do Paquistão do dia 10 de agosto, as mãos e os pés do homem assassinado foram encontrados amarrados, e marcas de cordas foram encontradas em seu pescoço, indicando que ele foi enforcado. Suas chaves e carteira foram encontradas junto ao corpo, que foi localizado na área de Manga Mandi da cidade.

Derick Cyprian, 57 anos, não voltou para casa na noite de sábado, 6 de agosto, após parar em uma agência do Banco Union, em Lahore, perto do distrito da Sociedade em Defesa da Moradia, aproximadamente às 4 horas da manhã. Seu carro foi deixado em uma vaga do estacionamento do banco.
 
O gerente da agência bancária confirmou à polícia que "uma grande quantia em dinheiro foi transferida da conta de Derick poucas horas antes dele ser seqüestrado," de acordo com um artigo do jornal Daily Times de 10 de agosto.
 
Quando a busca da família não obteve sucesso, o irmão mais velho de Derick, Noel Cyprian, fez uma queixa à polícia local na segunda, 8 de agosto. De acordo com um oficial da província que falou a Compass,  o governador de Punjab e o inspetor geral da polícia foram notificados que ele estava desaparecido e temia-se um seqüestro.
 
Ex-banqueiro, o católico romano leigo trabalhou como ministro federal para minorias do Paquistão por 10 meses, em 1999-2000.
 
"Diante do fato, parece tratar-se de um crime comum, como é normal acontecer no Paquistão," disse o diretor executivo da Comissão Nacional para a Justiça e a Paz, Peter Jacob, a Compass. "Mas não podemos descartar outras opções."
 
O irmão do homem assassinado concorda. "Pode ter havido um motivo financeiro, ou alguma inimizade por ser ele um cristão e ter exercido um alto posto," disse Noel Cyprian a Compass, de sua casa em Lahore, onde ele recebeu as condolências. "Derick me dizia que pessoas tentavam montar casos contra ele. Ele achava que algumas pessoas tentavam lhe preparar alguma armadilha."
 
Ele se negou a identificar quem poderia estar tramando contra seu irmão.

A filha de Derick, Hina, uma estudante em Lahore, foi citada por vários jornais do Paquistão por ter dito que seu pai havia recebido ameaças por vários meses de pessoas desconhecidas - e que ele disse a ela, dois dias antes de seu desaparecimento, que estava enfrentando ameaças de morte.
 
 "Devia haver algo muito sério, que acabou dessa maneira," disse um oficial muçulmano do governo de Punjab a Compass, declarando-se um amigo pessoal do homem assassinado. Quando ele viu Derick algumas semanas atrás, disse que seu amigo estava calado e um pouco deprimido, mas não falou nada sobre problemas pessoais.
 
Durante a curta passagem de Derick pelo ministério do governo, ele havia defendido emendas às controversas leis sobre blasfêmia do Paquistão. Por aproximadamente 20 anos, esses estatutos vagos haviam sido usados erroneamente para afligir membros do Ahmadi, cristãos e outras comunidades minoritárias, com prisão sem fiança, sob a ameaça de execução, e até falsas acusações eram levantadas.

Apesar do presidente Pervez Musharraf ter anunciado duas mudanças importantes na lei de blasfêmia, em 21 de abril de 2000, retirou as emendas um mês depois, por pressão de violentos protestos nas ruas e passeatas lideradas por extremistas religiosos muçulmanos.
 
No mês de agosto seguinte, Musharraf anunciou que apesar das promessas anteriores contrárias, seu governo iria manter o sistema eleitoral separado com base na religião. De fato, esse processo de votação marginaliza cidadãos não-muçulmanos - o que alguns acham ser uma forma de discriminação religiosa - permitindo a eles apenas representação através de poucos assentos nas assembléias local e nacional.
 
Como ministro, Derick defendeu abertamente a restauração do sistema eleitoral conjunto apoiado pelos cristãos, hindus e outras minorias do Paquistão. Então ele se demitiu do gabinete federal, poucas horas depois do discurso do presidente. "Ele se manteve com sua decisão de usar toda sua influência para restaurar o sistema eleitoral conjunto," disse Jacob, da Comissão Nacional para a Justiça e a Paz. Finalmente, em janeiro de 2002, o governo federal restaurou o sistema eleitoral conjunto, apesar de algumas dificuldades continuarem a acontecer em sua implementação.
 
"A comunidade cristã perdeu um líder e um amigo do Paquistão, que foi capaz de se manter junto dos cristãos, assim como dos muçulmanos," comentou um líder protestante entristecido. "Ele venceu a causa do sistema eleitoral conjunto para as minorias e espontaneamente sacrificou sua posição quando o governo não aceitou a proposta. Ele será sempre lembrado por isso."
 
Durante seus 25 anos de carreira no sistema bancário, Derick trabalhou para o Banco da América, Banco NDFC e finalmente para o Banco Nacional, onde atuou como vice-presidente.

Graduado na Escola St. Anthonys em Lahore, Derick Cyprian completou sua pós-graduação em economia na Faculdade Forman Christian e depois no Hailey College.
 
Além de sua filha Hina e seu irmão Noel, Derick será lembrado por suas duas irmãs, Margaret Rosiello e Helen Shaheen, que moram nos Estados Unidos. Sua filha mais velha Anuba, com 20 anos, retornou ao Paquistão do Canadá, onde completava seus estudos.
 
Após os exames pós-morte realizados por especialistas forenses no dia 9 de agosto, o corpo de Derick Cyprian foi transportado diretamente do necrotério da polícia para o funeral no cemitério de Lahore, onde breves orações foram feitas em seu túmulo.
 
Noel Cyprian disse que recebeu as condolências do Arcebispo Católico Romano de Lahore, Lawrence Saldanha, que estava viajando ao exterior.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE