Cristãos refugiados são maltratados pela polícia

| 11/08/2005 - 00:00


Muitas reportagens foram publicadas detalhando o tratamento abusivo que os cristãos da etnia montagnard vivendo como refugiados no Camboja têm recebido. Vítimas de perseguição em sua pátria, o Vietnã, muitos montagnards fugiram através das selvas depois da opressão do governo, para encontrarem paz no Camboja. A Organização das Nações Unidas não teve sucesso na proteção dessas pessoas e submeteu-se às exigências do Camboja e do Vietnã para enviá-los as suas casas. No dia 20 de julho, a polícia de segurança cambojana foi para um campo de refugiados e atacou homens e mulheres, empurrando-os em ônibus para voltarem ao Vietnã. Descrições de testemunhas, publicadas pelo Human Rights Watch (Vigília dos Direitos Humanos), descrevem o seguinte:

"Por volta das 4h30 da manhã pude ouvir os montagnards cantando hinos em suas casa. Às 5h30 a polícia havia montado barreiras na estrada e isolado toda a área. Eles não permitiram que repórteres ou monitores de direitos humanos se aproximassem. A maioria dos montagnards estava reunida no pátio, onde estavam assentados".

"Os montagnards foram totalmente pacíficos. Alguns se reuniram em um grupo e começaram a orar e então se ouviu um terrível som de lamento e gemidos. Alguns foram adiante e sentaram-se unidos uns aos outros, chorando".

"Eu vi os montagnards sentados juntos no chão, lamentando-se. A polícia agarrou um homem e ele não podia se mexer, então cinco policiais o moveram à força. Eles espaçaram-no com suas mãos e o chutaram. Usaram um bastão de choque elétrico. Ele se contorcia de dor e sua cabeça batia no chão".

"Eu ouvi os choros e vi a polícia empurrar e arrastar os montagnards para dentro do ônibus. Vi um policial espancar um homem com suas mãos, e outro acertar um homem que estava apoiado em sua esposa e em seu irmão".

"Vi três refugiados, incluindo uma mulher, sendo arrastados pelas pernas e de outras maneiras. Enquanto um homem foi arrastado, sua esposa o seguiu, carregando um bebê e gritando. Um homem estava chorando enquanto era carregado por quatro policiais. Vi duas fileiras de homens com uniformes camuflados e pequenos capacetes verdes chegando no terreno. Ouvi sons de bastões elétricos e me virei para ver dois desses homens segurando bastões no ar e ligando".

Essas ações dos cambojanos são condenáveis, por tratarem seres humanos desta maneira. Talvez as lições dos "Campos de Matança" não tenham impactado os direitos humanos. Os cristãos montagnards, que são nossos irmãos e irmãs em Cristo, foram forçados a fugir da perseguição religiosa no Vietnã e agora são vítimas da perseguição indireta na Camboja. Pedimos a Deus que lhes dês um lugar de descanso.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE