Casal é preso sob acusações duvidosas

| 08/08/2005 - 00:00


Dois cristãos de Madhya Pradeshaguardam a primeira audiência na corte, depois que os moradores da aldeia os acusaram de tentar forçar conversões.

Jagdish e Grace Nayak foram presos no dia 19 de julho na aldeia de Jeet Nagar, distrito de Indore. Naquele dia, um aldeão chamado Dharmendra Chaterjee convidou-os para orar em sua casa. Assim que eles terminaram a oração, Chaterjee chamou os vizinhos e acusou o casal de tentar converter sua família ao cristianismo em troca de escola, assistência médica e outros benefícios, inclusive dinheiro para uma cerimônia de casamento.

A vizinha de Chaterjee, Bhagwanti Bai, também disse que o casal lhe ofereceu ajuda em educação e saúde em troca da conversão à fé cristã.

Os Nayaks foram detidos pelos moradores, entre os quais estavam membros do Comitê de Proteção Religiosa (DRS) e do RSS, um grupo extremista hindu.

A polícia chegou ao local em seguida e levou o casal para o distrito policial de Bhnwarkuan. A multidão foi atrás, acompanhado por um líder do RSS, Rajendra Chandel, e vários membros do DRS.

Na delegacia, Chaterjee repetiu as acusações, e a polícia prendeu o casal sob os artigos 3, 4 e 5, da Lei de Liberdade Religiosa de Madhya Pradesh, de 1968.

O artigo 3 determina que "ninguém converterá ou tentará converter, diretamente ou por outros meios, qualquer pessoa de uma fé religiosa para outra pelo uso da força, de sedução, ou por qualquer meio fraudulento, nem facilitará qualquer tipo de conversão".

A lei define "sedução" como oferecimento ou "tentação" em forma de benefícios financeiros ou materiais, dados para encorajar uma pessoa a se converter.

"Conversão" é definida como renúncia a uma religião e adoção de outra; enquanto "força" é definida como demonstração de força ou ameaça de injúria ou de qualquer outro tipo, inclusive a ameaça de rejeição divina ou rejeição social.

Se apenas Chaterjee tivesse registrado a queixa, o casal poderia ser condenado a até um ano de prisão e ou multa máxima de 5 mil rúpias (US$ 115). Porém, uma vez que uma das reclamantes, Bhagwanti Bai, é uma mulher, a punição pode ser estendida para dois anos de prisão e ou multa de 10 mil rúpias (US$ 230).

Os Nayaks foram soltos sob fiança em 24 horas. A corte anda não marcou a data do julgamento.

O inspetor de polícia Parihar, da delegacia de Bhanwarkuan, disse ao Compass que acredita que a ocorrência foi planejada pelo DRS e pelo RSS para afastar o casal da aldeia.

O casal sempre ia a Jeet Nagar para orar com os moradores, explicou Parihar, mas só quando recebiam um convite para fazê-lo. Recentemente, duas pessoas na aldeia tornaram-se cristãs, o que pode ter desencadeado a ira do RSS.

Além disso, o governo estadual anunciou que a Lei de Liberdade Religiosa será reformulada para investigar a conversão ao cristianismo nos vilarejos habitados pelas castas mais baixas. O anúncio foi feito depois que o diretor de polícia aposentado, Narendra Prasad, enviou um relatório alegando que os missionários estariam forçando um grande número de conversões nos vilarejos do estado.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE