Perseguição aos cristãos preocupa Parlamento Britânico

| 29/07/2005 - 00:00


A severa perseguição aos cristãos em partes do sudeste da Ásia e na China foi destacada pelos parlamentares na Casa dos Comuns durante um debate realizado no dia 13 de julho, segundo informou a organização de direitos humanos britânica Christian Solidarity Worldwide (CSW).

O parlamentar David Drew introduziu o debate, traçando um panorama da situação no Sudeste da Ásia e na China, enfocando em particular o Vietnã.

Drew explicou as muitas facetas da perseguição, que ele descreveu como "casos impressionantes de atos diretos contra os cristãos", incluindo a deliberada omissão de socorro aos cristãos praticada pelo governo vietnamita em muitas partes do país.

"Não importa se somos cristãos ou seguidores de outra religião ou de nenhuma, não devemos nunca perder de vista o que está acontecendo aos cristãos em outras partes do mundo", disse o parlamentar. Ele apelou ao parlamento britânico para tomar decisões contra a alegada perseguição aos cristãos promovida pelas autoridades vietnamitas.

"Pedimos ao ministro para levantar a questão diretamente com as autoridades vietnamitas, a fim de deixar claro que há evidências documentadas de maus tratos a pessoas da comunidade que tentam praticar sua religião. Devemos tomar tais casos e dizer às autoridades vietnamitas que sabemos o que está acontecendo e que eles precisam parar".

O Departamento de Estado Americano, que tem trabalhado em muitas questões relativas aos direitos humanos em todo mundo, também condenou o Vietnã por violar a liberdade religiosa. No começo deste ano, a Comissão Internacional de Liberdade Religiosa dos Estados Unidos classificou o Vietnã como um País de Preocupação Particular (CPC) por perseguir minorias protestantes, católicas e budistas independentes.

Na classificação de países por perseguição da Missão Portas Abertas, uma organização internacional de apoio à Igreja Perseguida, o Vietnã ocupa o terceiro lugar entre os 50 países "onde os cristãos mais sofrem por sua fé".

O recém-eleito parlamentar Stephen Crabb enfocou a perseguição na China.

Ele observou que "o governo chinês parece entender a religião como uma ameaça ao poder. Por isso, impõe severas restrições às atividades religiosas e procura mantê-las sob controle".

Crabb citou o caso de perseguição que ocorreu no dia 24 de junho, na província de Henan. O líder da igreja doméstica Pastor Chen Dongming foi preso durante uma batida policial, quando ele ministrava um curso de liderança em sua casa a cerca de 100 pastores de várias cidades.

Crabb ressaltou que os 50 policiais "primeiro cercaram a aldeia inteira , como se estivessem caçando perigosos criminosos armados ou terroristas suspeitos. Em vez disso, o alvo era um inofensivo pastor cristão, que não fazia nada mais que treinar pessoas para servir a Deus".

A discussão começou apenas dois dias depois que a controversa lei que proíbe a incitação ao ódio religioso foi aprovada pelo Parlamento Britânico.

Merwyn Thomas, diretor executivo da CSW, declarou: "A perseguição aos cristãos no Sudeste da Ásia, e particularmente no Vietnã, precisa alcançar a atenção da comunidade internacional. Acreditamos que esse debate alertou para o terrível tratamento que alguns cristãos recebem. Nossa esperança é que esse debate resulte em ação dos altos escalões em favor das pessoas que lutam para defender seus diretos".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE