Documento relata prisões secretas de muçulmanos nos EUA

| 27/06/2005 - 00:00


O governo dos Estados Unidos prendeu dezenas de muçulmanos radicados no país sem acusações depois dos atentados de 11 de setembro de 2001, acusam grupos americanos de defesa dos direitos humanos em um relatório divulgado no dia 27 de junho.

Os detentos foram mantidos em sigilo sob a lei que permite a prisão de testemunhas materiais que possam fornecer informações importantes sobre um crime ou em relação às quais exista o temor de fuga, argumentaram os grupos.

Alguns desses presos foram acusados mais tarde por crimes relacionados com o terrorismo. Quase metade nunca testemunhou e o governo se desculpou com 13 deles por detenção equivocada, de acordo com o relatório de 101 páginas.

Os muçulmanos foram presos por comparecer à mesma mesquita que um seqüestrador aéreo de 11 de setembro ou por ter uma faca, disse Anjana Malhorta, pesquisadora da Human Rights Watch (HRW) e da União Americana de Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês).

Leia mais no UOL.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE