Reações à profanação do Livro Sagrado Islâmico

| 08/06/2005 - 00:00


A organização International Christian Concern (Preocupação Internacional Cristã) denunciou que 46 cristãos foram presos na Arábia Saudita. Algumas fontes afirmam que mais de 100 cristãos foram presos nas operações realizadas na última semana em toda a capital, no que parece ser a maior perseguição religiosa da última década, comandada pelas forças policiais regulares e pela polícia religiosa Muttawa.

A perseguição se iniciou como represália à profanação do Alcorão no centro de detenção Guantánamo Bay. Segundo informes emitidos durante as últimas prisões, as autoridades sauditas saquearam as casas dos cristãos presos, além de destruir as Bíblias que encontravam. Uma destas detenções se deu em 28 de maio, quando John Thomas, da Índia, foi tirado de seu trabalho, levado para casa e golpeado diante de sua esposa e seu filho de cinco anos.

Além disso, a polícia Muttawa levou a Bíblia e todos os objetos religiosos da casa e encarcerou Thomas no Shemaissy Detention Center. A esposa do Thomas não teve notícias do seu marido desde então. Outros detidos são os cidadãos Valiakalail Samuel Daniel, Koil Pillai Vijaykumar, Mutham Plackal Mathai Thomas, Pathivadathil James George, George Matthew, Biju Thomas e Georgekutty Thomas. Todas estas detenções foram realizadas logo depois da detenção de Samkutty Varghese, que teria informado sobre os que iam a sua casa para estudarem a Bíblia.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE