Jovem é espancando e abandonado agonizando

| 02/05/2005 - 00:00


Um jovem católico foi espancado por um jovem muçulmano e abandonado em um campo de trabalho. O fato aconteceu em uma aldeia no nordeste de Paquistão. Shahbaz Masih, 24 anos - este o nome do jovem, residente no distrito de Mandi Bahaud Din, 175 km ao sul de Islamabad - sofreu uma agressão brutal no dia 23 de abril: os assaltantes quebraram as pernas dele e o abandonaram, acreditando que estivesse morto.

Pe. Rehmat Hakim, pároco do lugar, declarou isso na aldeia de Masih onde vivem 20-25 famílias Cristãs. Eles possuem casa, mas não têm terras para cultivar, assim têm que trabalhar para muçulmanos. Masih trabalhou como motorista de trator de um muçulmano que se demonstrou muito amável com ele, coisa que não agradou a alguns muçulmanos da aldeia, desejosos que os cristãos continuassem servos e submissos.

O mesmo grupo, disse o pároco, se declarou descontente que os cristãos freqüentassem a escola e conseguissem resultados positivos nos estudos: No ano passado informou Pe. Hakim um jovem cristão conseguiu um ótimo resultado nos exames de acesso para a universidade enquanto outro foi o melhor na faculdade local de informática. Alguns meses atrás, conforme alguns cristãos disseram, o líder espiritual islâmico do lugar declarou na mesquita, que se os jovens cristãos obtivessem as melhores notas, não se teria mais nenhum trabalhador para cultivar terra.

Fontes cristãs da aldeia contaram que Masih foi atacado à noite por cerca de 8 jovens que o deixaram no campo para que se pensasse que ele tivesse se suicidado. Então telefonaram aos país do jovem, dizendo que o seu filho estava morto. Eles o encontraram no campo e o levaram para o hospital. Os cristãos da aldeia temem sofrerem outros atos de violência. Nos últimos dois meses aconteceram outros 3 ataques de integralistas islâmico contra cristãos nas zonas de Lahore e Islamabad.

A Comissão pelos direitos das minorias do Paquistão, uma Ong local, condenou o ataque contra Masih e pediu que o governo prenda o culpado imediatamente. Num comunicado a imprensa a Ong relata que agressões semelhantes criam insegurança na comunidade cristã e suscitam tensões entre os muçulmanos e cristãos. Por isso afirma a Comissão - o governo deve levar em séria consideração tais episódios.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE