Batista é preso e tem sua Bíblia confiscada

| 24/04/2005 - 00:00


O Batista Farkhod Khamedov foi sentenciado a dez dias de detenção, no dia 14 de março, pelo tribunal criminal no distrito de Chilanzar da capital uzbeque, Tashkent, segundo o que o Forum 18 News Service descobriu. O juiz Turman Tashmetov condenou Farkhod segundo o Artigo 240 do código uzbeque de violações administrativas (que pune as violações da lei sobre a religião) por conduzir uma reunião religiosa em um apartamento particular. Ele também ordenou que a Bíblia confiscada de Farkhod fosse destruída.

Falando com o Forum 18 no dia 4 de abril, o juiz Turman afirmou que a Bíblia estava sendo mantida na corte como "material de evidência" e que ainda não foi destruída. "Farkhod fez um pedido de apelo e seu caso será considerado agora por outro juiz", ele explicou. "Esse juiz decidirá o que fazer com a Bíblia".

Contatado pelo Forum 18 no dia 4 de Abril, Begzot Kadyrov, o especialista-chefe do Comitê de Assuntos Religiosos do governo do Uzbequistão, admitiu que a ordem do juiz Turman para destruir a Bíblia foi um erro. "Veja, a Bíblia não foi destruída, e estou certo de que ela será entregue de volta a Farkhod uma vez que esse caso será refeito -acompanharemos de perto".

Begzot também sustentou que a literatura cristã confiscada pelos oficiais da alfândega no dia 7 de março voltará aos seus donos batistas se eles dirigirem um pedido ao Comitê de Assuntos Religiosos.

1039 itens de literatura cristã foram recolhidos, incluindo 290 cópias do Evangelho de Lucas, 200 cópias do Evangelho de Marcos e cópias de revistas batistas. Teme-se que essa literatura seja queimada pelo governo.

Esse caso não deve ser considerado como religioso", Begzot afirmou. Os Batistas foram detidos como contrabandistas - eles estão tentando trazer literatura ao país enquanto se esquivam da alfândega. Apesar disso, estamos preparados para os ajudar e lhes devolver a literatura.

Sabendo de que os Batistas afirmam que Bíblias foram destruídas por ordem do tribunal em duas ocasiões anteriores no Uzbequistão, Begzot sustenta que ele, pessoalmente, estava a par de apenas uma dessas ocorrências. Isso aconteceu em violação da lei", ele afirmou. "Estamos preparados para considerar qualquer evidência que os Batistas possam enviar".

A censura estrita de literatura religiosa é praticada pelo Uzbequistão, e a literatura religiosa confiscada das casas dos muçulmanos, cristãos protestantes e testemunhas de Jeová tem sido destruída sob ordem do tribunal nos últimos anos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE