Cristãos discordam de relatório do governo

| 09/02/2005 - 00:00


Líderes cristãos no norte do país alegam que um relatório do governo mostra um número irreal de cristãos mortos por militantes muçulmanos em ataques violentos no ano passado. Estimativas do valor de igrejas e casas destruídas também são bem abaixo do real, alegam os líderes.

O relatório afirma que 84 pessoas morreram em violência religiosa em Kano no ano passado. Entretanto, o bispo Metodista Foster Ekeleme, presidente da Associação Cristã da Nigéria (ACN), disse à CompassDirect que estimativas confiáveis afirmam que na verdade o número de cristãos mortos chega a três mil. "Quando se trata de mortes, é doloroso", disse Foster.

"Vamos parar de discutir a respeito de números. A minha indagação como presidente da ACN é porque tantos cristãos são mortos? O que de mau essas pessoas fizeram para merecerem a morte?".

De acordo com a ACN, extremistas muçulmanos destruíram igrejas e propriedades particulares pertencentes a cristãos chegando a um prejuízo de 1,5 bilhões de dólares. O governo, entretanto, registrou uma perda de somente de 70milhões.

O relatório oficial, preparado por uma comissão de inquérito de onze membros elegida pelo governador de Kano, Malam Ibrahimm, disse que 160 pessoas estão entre os feridos e outras 1971 deslocadas de suas regiões por causa dos ataques.

A violência religiosa em Kano foi provocada por tumultos na cidade de Yelwa. Em fevereiro, militantes islâmicos atacaram cristãos que participavam de devocionais na igreja de Yelwa matando todos os 48 presentes, incluindo o pastor.

Dois meses depois, cristãos e outros grupos atacaram muçulmanos em Yelwa. Cerca de 350 muçulmanos morreram e outros 250 estão desaparecidos, de acordo com a polícia. O incidente gerou ataques contra cristãos, o que é o assunto dos recentes relatórios do governo.

Alhaji Sule Ya´u Sule, diretor da Press Affairs, disse aos jornalistas no dia 17 de dezembro que 84 pessoas mortas em Kano incluíam tanto muçulmanos como cristãos. Lideres da ACN, entretanto, rejeitaram isso, insistindo que somente os cristãos estavam entre os mortos.

Os cristãos podem passar por mais violência em Kano esse ano. Em uma conferencia da imprensa no dia 21 de dezembro, Alhaji Abubakar Garba Yusuf, da Comissão de Informação do Estado, revelou que os agentes de segurança do governo têm abafado planos dos muçulmanos em atacarem cristãos e queimarem igrejas para forçar a lei islâmica no estado de Kano.

Yusuf indicou que grupos de militantes estão sendo recrutados e enviados à Arábia Saudita para passar por treinamento. Ele disse que o governo tem interceptado panfletos circulando na comunidade islâmica que visa incitar muçulmanos contra cristãos.
 
"A idéia é criar uma oportunidade para militantes em uniformes policiais e militares dominarem vizinhanças cristãs e destruirem igrejas e propriedades para sujar o nome do governo", disse Yusuf. "Existem planos malignos que são deliberadamente planejados para desestabilizar o estado e criar uma época sem precedentes".

Yusuf disse que a polícia já prendeu cerca de trinta militantes muçulmanos com posse de armas e em uniformes policiais e militares.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE