Bispo luterano denuncia perseguição à igreja

| 04/02/2005 - 00:00


O bispo da Igreja Luterana Salvadorenha, Medardo E. Gómez, disse que no caso do assassinato do guarda zelador e do roubo na Universidade Luterana Salvadorenha (ULS), ocorridos no final da semana passada, observa-se uma intenção de perseguir a igreja cristã e de amedrontá-la para que ela não continue sua ação profética.

Estamos vivendo tempos férteis para a impunidade (em El Salvador). Os
assassinatos de ódio e vingança são disfarçados de roubos e assaltos, que são justificados com a violência geral, disse o bispo em mensagem divulgada na segunda-feira.

Mas em cada caso, acrescentou, há detalhes que são importantes de se ler. No roubo que nossa Universidade sofreu e no assassinato do vigilante Manuel de Jesús Martinez, é preciso fixar a atenção de que não se trata de um fato isolado, de atentar contra a vida de uma pessoa.

Esse assassinato se fez com grande barbárie. O cadáver tinha sinais de ter sido golpeado, torturado e finalmente dependurado (em árvore) num lugar para exibi-lo, do mesmo modo como no passado o fizeram os esquadrões da morte, os quais, a par da execução, queriam dar uma mensagem de terror, infundir o medo com a ameaça de que outros poderiam sofrer o mesmo, disse o bispo.

Os assassinos e ladrões levaram equipamentos importantes no processo de
ensino-aprendizagem. Eles estavam interessados em deixar a ULS sem
capacidade de trabalho e dar um golpe na cultura, pensamento crítico e
ensinamento científico que favorece os pobres, opinou o bispo.

A Igreja Luterana Salvadorenha está de luto, declarou. Por causa da sua
pastoral profética, ela tem sofrido perseguição. Nossa comunidade de fé sofreu maus tratos, prisão, tortura, morte e êxodo. Estamos acostumados com as notícias de morte e violência em El Salvador, lamentou o bispo.

Por outra parte, a Igreja Luterana dá graças a Deus pela mostra de
solidariedade que recebeu. Essa identificação com a dor a fortalece, para que todos aqueles que querem fazer-nos mal e causar-nos dano se admirem e se surpreendam com o fato de Deus mudar a desgraça em graça, enfatizou Gómez.

Por isso, se a intenção do mal era fazer desaparecer o trabalho e testemunho da igreja, equivoca-se sempre. Deus cumpre sua promessa de ressurreição e diz: Bem-aventurados os que são perseguidos por minha causa... - destacou Gómez.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE