Kuwaitiano mata filha por duvidar de sua virgindade

| 27/01/2005 - 00:00


Um kuwaitiano matou sua filha de 14 anos cortando a sua garganta após achar que ela estava fazendo sexo antes do casamento, disse uma fonte de segurança nesta quarta-feira.

A fonte afirmou que Adnan al-Enezi, 38, confessou o assassinato da sua filha mais velha, Haifa, por comportamento inapropriado, e está sendo interrogado pela promotoria pública.

Testes mostraram que Haifa era virgem, informou a fonte, acrescentando que a promotoria pública estava investigando o caso e a saúde mental de Enezi antes de arquivar a acusação.

Jornais publicaram que Enezi, empregado do Ministério para Assuntos Islâmicos, forçou sua filha a se ajoelhar em direção a Kaaba, onde os muçulmanos acreditam ser a casa de Deus, antes de matá-la na frente de seu outro filho.

O país árabe tem pena de morte, geralmente executada com enforcamento, para assassinato, tráfico de drogas e crimes contra o estado.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE