Perseguição continua na véspera do julgamento do pastor Menonita

| 16/11/2004 - 00:00


Ao meio-dia, as autoridades do Bairro 2, da cidade de Ho Chi Minh, no Vietnã, foram até a casa do reverendo Nguyen Hong Quang e ordenaram que sua esposa comparecesse em uma reunião de "reconsideração" da vizinhança, às 19 horas.

Fontes no Vietnã afirmam que o motivo do encontro de "avaliação" ou de reconsiderações da vizinhança é para que os vizinhos, induzidos pela polícia, reclamem sobre os cultos da igreja que continuam a acontecer na casa de Quang, e acusar os cristãos de perturbar a paz.

Os cristãos menonitas que solicitam ao Vietnã o direito de liberdade religiosa continuam a realizar cultos de adoração na casa de Quang, apesar de serem advertidos por várias vezes que tais encontros são ilegais.

O interrogatório de Nguyen Hong Quang, preso desde 8 de junho, juntamente com cinco de seus colaboradores, foi agendado para 12 de novembro.
  
Relatórios também são removidos do país sobre a perseguição policial de dezenas de estudantes que vivem na casa e igreja de Quang. Eles foram recentemente intimados pelo escritório policial do bairro e lhes falaram que não poderiam viver lá porque os documentos não estavam em ordem.
  
Quando os estudantes fizeram os documentos em questão e mostraram que eles estavam em ordem, a polícia os confiscou. A perda das carteiras de identidade complicou grandemente a vida destes estudantes. As autoridades impediram que os estudantes se mudassem para uma casa próxima alugada.
  
No último fim de semana, no bairro de Sa Thay, da província Gia Lai, vários líderes da igreja Menonita, do grupo minoritário de Jerai, foram detidos e açoitados. Alguns não resistiram às pressões e assinaram documentos negando sua fé cristã. Muitos outros foram colocados sob detenção domiciliar durante três meses.
  
Na província de Binh Phuoc, os cristãos menonitas, da tribo de Steing, informaram que no início desta semana, oficiais do governo foram à casa de seus líderes e os cristãos menonitas questionam se esta atitude tem a ver com o julgamento dos seus irmãos na fé menonitas que acontecerá em 12 de novembro.
  
Neste ínterim, líderes da Comunhão Evangélica Vietnamita de Igrejas domésticas, das quais os Menonitas detidos são membros, enviaram uma carta de petição a oito oficiais superiores, na cidade de Ho Chi Minh e capital de Hanoi.

  
A carta foi endereçada ao primeiro-ministro e presidente do Supremo Tribunal da Corte Suprema do Povo, entre outros, e assinada por 22 líderes de igrejas em lares do Vietnã das quais são consideradas ilegais.
  
A carta solicita que as autoridades "cancelem o julgamento e libertem o reverendo Nguyen Hong Quang e os outros cinco funcionários da igreja Menonita que foram detidos em decorrência deste caso".
  
O documento, também, solicita que os oficiais do governo "imediatamente" dessem um basta nas calúnias e difamações ao bom nome e dignidade humana do reverendo Rev. Nguyen Hong Quang", e "dessem uma explicação ao público e pedissem desculpas públicas pelos delitos dos departamentos do governo e das organizações da mídia estatal envolvidos".
  
Uma fonte no Vietnã disse que muitos cristãos estão jejuando e orando a respeito do julgamento. "Muitos cristãos no Vietnã estão assistindo de perto o julgamento e observando-o como um indicador-chave se o Vietnã poderá ter mudanças na sua política religiosa repressiva. A maioria não está muito otimista", contou a fonte.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE