Fontes declaram que cristãos estão sendo assassinados

| 15/10/2004 - 00:00


De acordo com fontes vindas dos evangélicos, que possuem contatos com cristãos na Coréia do Norte, o Forum18 ficou sabendo que um general do exército que se tornou cristão foi, depois que ele tinha começado a evangelizar em sua unidade, morto a tiros por um outro oficial no ano passado.

As mesmas fontes também alegam que os cristãos que são conhecidos por pertencerem a essa fé são, em alguns casos, executados a tiros, ou então presos, fundamentado no pensamento das autoridades que "você é um inimigo do estado caso possua uma Bíblia". A sentença dependia de acordo com a situação, relataram as fontes, e ainda não está claro se é imposta pela corte ou por um oficial de um único partido: "pode ser por qualquer desculpa, sem explicação".

O Forum18 não conseguiu adquirir uma averiguação independente do assassinato desse general, ou das execuções e martírios de outros cristãos, já que o regime secreto não permite monitoramento da liberdade religiosa. Nem mesmo o Forum18 pode rever os detalhes da fonte, por medo de represálias. O Forum18 não conseguiu estabelecer se quaisquer uns dos seguidores de outras religiões, tais como Budismo ou Chondogyo, passam por sofrimento parecido.

O Forum18 recebeu outros relatórios da execução de cristãos e da tortura de prisioneiros religiosos na Coréia do Norte. Um coreano que entrevistou refugiados, disse ao Forum18 que um grupo de idosos cristãos, que já mantinham a crença em Jesus Cristo mesmo antes de 1950, em uma pequena cidade junto à fronteira entre a China e a Coréia, foram executados em 2000, por recusarem a renunciar a Cristo. Ex-oficiais e prisioneiros, como Soon-Ok Lee também testificaram que religiosos, em particular os cristãos, que foram presos, estiveram sujeitos aos piores tratamentos do que os outros prisioneiros.

Um evangélico que esteve com norte coreanos oficialmente fora do país em 2002, disse ao Forum18 que nenhum deles tinha qualquer idéia sobre religião, nem mesmo o budismo. Esse evangélico disse que estivera falando de sua fé cara a cara com um norte coreano, de meia idade com uma família de passado puramente comunista. O homem descreveu ao evangélico como ele viveu nas condições do regime, com reuniões obrigatórias do Partido todo o sábado de manhã, e explicou que ele estivera fora do país para obter comida extra para a família.

Ele estava interessado na religião principalmente, mas disse que a pessoa que se torna um religioso na Coréia do Norte corre o risco de ser morta a tiros por algum tipo de violação, ou por trazer conseqüências negativas para a família. O norte coreano sabia que isso se tratava de uma reportagem, disse o evangélico ao Forum18, pois ele conhecia alguém em um cargo oficial capaz de influenciar a natureza de tais punições. O norte coreano recusou a aceitar a Bíblia no idioma dele.

Tais fontes cristãs disseram que a principal objeção ao cristianismo é sua incompatibilidade com a ideologia do estado, que exige devoção única na liderança comunista, que é oficialmente liderada pelo "Presidente Emérito" Kim II Sung, apesar de sua morte em 1994. "Se você acredita em Jesus, você será preso. Você tem que acreditar em Kim II Sung". Entretanto, eles reconheceram que a propriedade de uma Bíblia produzida no país, por exemplo, pode ser um fator de punição, já que sugere contato ilegal com os estrangeiros.

As fontes também passaram ao Forum18 que os evangélicos da Coréia do Norte são "muito fervorosos" e disse que os carcereiros às vezes oferecem incentivos materiais caso eles renunciem a Cristo, mas eles permanecem firmes na fé e por isso são mortos a tiros na cadeia.

Reconhecendo que eles não sabiam o que eles encontraram lá, as fontes disseram ao Forum18 que eles acharam que as igrejas oficiais, tanto católicas como protestantes, na capital do país são "simplesmente prédios", com o pretexto de que houvesse liberdade religiosa. As igrejas oficiais devem em breve se juntar à igreja Ortodoxa e possivelmente também, caso o governo permita, por uma "igreja internacional" exclusivamente de estrangeiros, com cultos evangélicos em inglês, que será construída através de doação de fora que fomenta atividades dentro da Coréia do Norte.

Discutindo o aumento atual em contatos entre a Coréia do Norte e o resto do mundo, as fontes disseram ao Forum18 que alguns oficiais do governo talvez venham a dizer que eles eram religiosos para atrair fundos ou ganhar informação, e o estado está de olho nos missionários estrangeiros e nos que estão engajados em ajuda humanitária tentando entrar no país. "Eles (missionários) irão encontrar falsos cristãos que irão tentar entrar em contato com eles", alertaram as fontes.

Os norte-coreanos que se tornaram cristãos como resultado de um reavivamento espiritual dramático, que deu início entre 1945 e 1947 antes da guerra das duas Coréias em 1950, tem sido instrumental no cristianismo de alto risco no país, pela fé que tem se sustentado através das gerações.


 


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE